PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Tesouro americano pedirá mais US$ 250 bi para socorrer pequenas empresas

07/04/2020 16h19

Washington, 7 Abr 2020 (AFP) - O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, informou nesta terça-feira que busca que o Congresso autorize um novo pacote de ajuda de créditos a pequenas empresas de US$ 250 bilhões.

Esse valor se somaria aos 350 bilhões já acordados em um megaplano de reativação econômica por 2,2 trilhões de dólares aprovados em março.

Mnuchin informou no Twitter que entrou em contato com líderes republicanos e democratas no Senado e na Câmara dos Deputados "para garantir US$ 250 bilhões adicionais para garantir que as pequenas empresas obtenham o dinheiro de que precisam".

O Programa de Proteção de Pagamento (PPP), lançado na última sexta-feira, oferece US$ 350 bilhões em financiamento garantido pelo governo por meio de credores privados, que serão perdoados se empresas, que vão de lojas a restaurantes, usarem os recursos em grande parte para pagar seus trabalhadores.

O jornal Washington Post informou que o Tesouro se preparava para fazer um pedido de US$ 200 bilhões, citando duas fontes ligadas ao assunto.

Em comunicado, o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse que quer que os legisladores aprovem a injeção na quinta-feira.

O PPP faz parte do pacote de resgate de US$ 2,2 trilhões que o Congresso aprovou no final de março.

As autoridades elogiaram o programa como um sucesso, mas os bancos ficaram frustrados com a falta de diretrizes claras sobre como o programa funcionará e as empresas ficaram no limbo sobre quando ou se receberão seu dinheiro.

O presidente Donald Trump disse na segunda-feira que milhares de empresas solicitaram um auxílio de US$ 40 bilhões, quantia que salvaria dois milhões de empregos.

Mnuchin disse na Fox Business que 3.000 credores estão participando do programa até agora.

"Os bancos estão fazendo um ótimo trabalho, eles estão sobrecarregados com o pedido de empréstimos", disse, acrescentando: "Se você não conseguir um empréstimo hoje ou amanhã, não se preocupe. Haverá dinheiro. Se ficarmos sem dinheiro, voltaremos com mais".

hs/cs/cc

PUBLICIDADE