PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Airbnb anuncia novos protocolos de limpeza para tentar recuperar reservas

27/04/2020 19h17

Washington, 27 Abr 2020 (AFP) - A Airbnb anunciou nesta segunda-feira (27) novos protocolos para limpeza e desinfecção das propriedades que oferece, em um esforço para tranquilizar os viajantes e reativar as reservas na plataforma, reduzidas com a pandemia do novo coronavírus.

A iniciativa, que será lançada em maio, exige "procedimentos e diretrizes aprimorados sobre como limpar todos os cômodos de uma casa" e adiciona um programa de certificação para identificar as propriedades que atenderem aos novos padrões.

A Airbnb informou que a nova política de segurança se baseia na orientação dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDCs) dos Estados Unidos e nas recomendações de outros especialistas sanitários, em meio a indícios que apontam para uma diminuição das restrições adotadas no combate à epidemia em alguns países.

"À medida que os governos gerenciam a crise de saúde e começam a revisar as restrições antes de reabrir suas comunidades para as viagens, na Airbnb trabalhamos duro para apoiar nossa comunidade e nos preparar para o futuro das viagens, concentrando-nos na saúde e na prevenção", informou a companhia em um comunicado.

O protocolo de limpeza do anfitrião incluirá "informações específicas sobre a prevenção da COVID-19, como o uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, para anfitriões e profissionais de limpeza, e desinfetantes que sejam aprovados pelas autoridades reguladoras".

As novas normas incluem um período de espera de 24 horas entre cada ocupação do imóvel.

Os anfitriões que não puderem cumprir com o novo protocolo de limpeza poderão optar por um "período intermediário" de 72 horas, durante o qual não será permitido fazer reservas.

A Airbn, um dos pilares da economia "colaborativa", teria desistido de lançar uma oferta pública de ações este ano, mas em contrapartida arrecadou 1 bilhão de dólares em novas ações para mitigar a crise.

A empresa, originada em San Francisco, também acordou reembolsar em cerca de 250 milhões de dólares os anfitriões que sofreram cancelamentos relacionados com a pandemia.

A companhia disse esperar que os novos protocolos ajudem a contribuir para a recuperação do setor de turismo, duramente afetado pela crise sanitária provocada pelo novo coronavírus.

rl/sst/gfe/piz/cc/mvv