PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Reservas de petróleo aumentam acima do previsto nos EUA e derrubam preços

28/10/2020 19h23

Nova York, 28 Out 2020 (AFP) - As reservas comerciais de petróleo aumentaram mais do que o previsto na semana passada nos Estados Unidos, devido ao forte crescimento da produção após a passagem do furacão Delta, e os preços desabaram em um mercado já afetado pela pandemia.

O barril de WTI, cotado em Nova York para entrega em dezembro, fechou em baixa de 5,51%, a 37,39 dólares.

Em Londres, enquanto isso, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega no mesmo mês recuou 5,05%, a 39,12 dólares.

Os dois contratos de referência caíram a índices mínimos desde o começo de outubro.

Segundo as cifras semanais da Agência Americana de Informação sobre Energia (EIA), publicadas nesta quarta-feira, as reservas de petróleo se situaram em 492,4 milhões de barris (mb) em 23 de outubro, com alta de 4,3 mb. Os analistas esperavam um aumento de 1,5 mb.

Neste nível, as reservas de petróleo se situam 9% acima da média dos últimos cinco anos.

Este aumento é consequência de um forte aumento da produção de 1,2 mb diários (md), a 11,1 mbd, um máximo em cinco meses, após a pasagem de vários furacões pelo golfo do México.

O informe pressionou para baixo os preços do petróleo, já afetados pela perspectiva de uma baixa demanda pelo avanço da pandemia do novo coronavírus no mundo.

"Com o avanço da covid no mundo, a campanha presidencial americana que se intensifica e a ausência de um (novo) plano de estímulo nos Estados Unidos em um futuro próximo, os mercados se preocupam em que a demanda não se recupere tão rápido quanto esperavam", resumiu Bart Melek, da TD Securities.

"As novas medidas de confinamento na Europa reacendem as preocupações sobre a demanda, em um momento em que nos perguntamos se a Opep+ (OPEP e seus aliados) vai adiar ou não o retorno no começo do ano que vem ao mercado de 2 mbd", acrescentou Melek.

Por outro lado, "a oferta de cru da Líbia aumenta mais rapidamente e em níveis mais altos do que o esperado", advertiram os analistas da JBC.

O informe semanal de reservas os Estados Unidos mostrou, ainda, que as reservas de gasolina baixaram em 900.000 barris, enquanto os analistas esperavam que se mantivessem estáveis. Os estoques de produtos destilados (como o combustível de calefação) caíram 4,5 mb, muito acima do esperado.

Enquanto isso, em Cushing, Oklahoma, onde ficam os reservatórios que contêm o cru que serve de referência ao WTI de Nov York, os estoques baixaram em 400.000 barris.

Nas últimas semanas, os americanos consumiram, em média, 18,8 mbd, 0,5 mbd a mais do que na semana anterior, mas 11,3% a menos do que no mesmo período de 2019.

vmt/dho/mr/lda/mvv