PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Exxon Mobil deve ajustar conselho administrativo para lidar com mudanças climáticas

A Exxon Mobil tem sido repetidamente criticada por ambientalistas pelo domínio dos investimentos em petróleo em seu programa de ações - Getty Images
A Exxon Mobil tem sido repetidamente criticada por ambientalistas pelo domínio dos investimentos em petróleo em seu programa de ações Imagem: Getty Images

27/01/2021 17h23

A Exxon Mobil planeja anunciar novas medidas para enfrentar as mudanças climáticas, incluindo a adição de membros ao seu conselho de diretores, enquanto enfrenta o crescente escrutínio de investidores sobre sua contribuição para as emissões globais, informou a mídia dos EUA na quarta-feira (27).

A gigante do petróleo está considerando adicionar um ou mais membros ao seu conselho e aumentar os investimentos em sustentabilidade, disse o Wall Street Journal, citando fontes não identificadas.

O conselho de diretores da Exxon Mobil atualmente tem 10 membros. Em janeiro de 2017, nomeou a cientista climática Susan Avery como membro.

No entanto, a empresa tem sido repetidamente criticada por ambientalistas pelo domínio dos investimentos em petróleo em seu programa de ações em um momento em que a Royal Dutch Shell e outras empresas também estão investindo em energia verde.

A empresa disse que atualizará os acionistas "nas próximas semanas", segundo um comunicado.

A Exxon Mobil "também fornecerá atualizações sobre o desempenho da empresa e ações para enfrentar as mudanças climáticas, incluindo iniciativas para comercializar tecnologias que são essenciais para reduzir as emissões e cumprir as metas sociais consistentes com o Acordo de Paris".

A declaração da Exxon Mobil veio no momento em que o grupo de investimentos da empresa, o ativista Engine No. 1, nomeou formalmente quatro pessoas para o conselho na quarta-feira, incluindo o ex-CEO da empresa eólica dinamarquesa Vestas e um ex-secretário adjunto do Departamento de Energia que supervisionou a pesquisa federal e o desenvolvimento.

O grupo, que primeiro anunciou o plano de reorganizar o conselho da Exxon Mobil em dezembro, disse que a gigante do petróleo "precisa de novos membros ... que sejam independentes o suficiente do conselho atual para garantir uma ruptura clara com a estratégia e a mentalidade que levou a anos de destruição de valor e mau posicionamento da empresa para o futuro."

A empresa há muito tempo é o foco de críticas de ambientalistas por sua postura em relação às mudanças climáticas, mas, recentemente, também foi criticada pela comunidade de investidores por apresentar um desempenho lento em comparação com a Chevron e alguns outros concorrentes.

A Exxon Mobil foi retirada do prestigioso índice Dow no ano passado, após uma grande queda no preço de suas ações.