PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Francesa Veolia lança oferta pública de aquisição de quase 8 bilhões de euros contra Suez

08/02/2021 17h09

Paris, 8 Fev 2021 (AFP) - A gigante francesa de água e resíduos Veolia ofereceu quase 8 bilhões de euros para adquirir a compatriota Suez, desistindo assim de comprar amigavelmente sua concorrente após meses de tentativas.

Na noite de domingo (7), em um breve comunicado, a Veolia, que adquiriu 29,9% do capital da Suez em outubro, concluiu que suas "repetidas tentativas amigáveis" de adquirir o restante do capital de seu principal concorrente foram infrutíferas.

Diante da intransigência de Suez, o conselho de administração da Veolia decidiu lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) ao preço de 18 euros por ação sobre 70,1% do capital que não controla, o que representaria uma transação de 7,9 bilhões de euros.

Suez reagiu imediatamente: "Legalmente, a Veolia não pode apresentar uma oferta pública de aquisição", disse à AFP uma porta-voz da empresa, que denunciou "uma violação do compromisso amigável" assumido pela Veolia.

O tribunal de Comércio de Nanterre, a pedido da Suez, ordenou na manhã desta segunda-feira que a Veolia suspenda o lançamento de sua OPA, à espera de resolver seus compromissos amistosos prévios.

O ministro da Economia, Bruno Le Maire, denunciou que a OPA "contradiz os compromissos" da Veolia e "traz questões de transparência".

Os sindicatos também são contra a OPA e declararam em conjunto que consideram esta oferta uma "declaração de guerra sem volta". Eles temem as consequências sobre o preço da água, a sobrevivência da concorrência, o investimento e o emprego.

Em um mercado mundial cada vez mais competitivo, a Veolia quer criar um "supercampeão francês" do setor, um "projeto de interesse da nação", segundo o presidente Antoine Frérot.

Em meados de janeiro, a Suez havia contra-atacado anunciando uma oferta dos fundos francês Ardian e americano GIP, para chegar a uma "solução amistosa" com a Veolia. Mas esta o ignorou.

No entanto, o diálogo parecia que havia sido retomado recentemente. As duas empresas tinham previsto começar a falar "muito em breve", disse à AFP Philippe Varin, presidente do conselho de administração da Suez na quarta-feira passada.

Na véspera, o ministro da Economia assegurou que uma solução amistosa estava "ao alcance da mão".

Na sexta, Antoine Frérot e Bertrand Camus tinham se reunido, segundo fontes próximas ao caso. Mas a porta se fechou abruptamente.

"Suez multiplicou nos últimos quatro meses as ações destinadas a obstruir a proposta de oferta da Veolia", justificou-se este último no domingo, razão pela qual a Veolia decidiu "apresentar uma oferta formal, para poder entrar em discussão" com seu objetivo.

O Estado francês, inicialmente favorável ao projeto de compra, parece ter se distanciado nas últimas semanas e pedido diálogo.

ref/pn/roc/af/ll/ic/mvv

VEOLIA ENVIRONNEMENT

SUEZ