PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Mercado pet dispara no Brasil apesar da crise e da pandemia

Setor de acessórios e alimentos para pets cresceu 87% no Brasil nos últimos cinco anos, segundo a Euromonitor International - Getty Images/iStockphoto
Setor de acessórios e alimentos para pets cresceu 87% no Brasil nos últimos cinco anos, segundo a Euromonitor International Imagem: Getty Images/iStockphoto

21/04/2021 12h31

São Paulo, 21 Abr 2021 (AFP) - Os pets conseguiram manter seu reinado no Brasil em meio ao novo coronavírus, à turbulência política e à crise econômica. No país com mais cães do que crianças, o mercado de produtos para animais de estimação se expandiu durante a pandemia, o que, segundo especialistas, é um caminho sem volta.

Nos últimos cinco anos, o setor de acessórios e alimentos para pets cresceu 87%, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International. A tendência resistiu à pandemia. Com as pessoas ficando mais tempo em casa, elas passaram a investir mais em seus animais. O isolamento também fez com que muitos decidissem adotar seu primeiro pet.

O Instituto Pet Brasil apontou que o segmento cresceu 13,5% em 2020 no país frente a 2019, com um movimento 6,8% maior do que o projetado durante o primeiro semestre.

"O ano foi desafiador para todos os setores, mas nossos resultados mostram um crescimento muito expressivo e reforçam a resiliência do mercado pet", indicou Sergio Zimerman, fundador e diretor executivo da rede de lojas Petz, que cresceu 46,6% em 2020 frente a 2019, faturando 1,7 bilhão de reais, graças, em parte, à aposta nas vendas on-line.

O setor também foi favorecido ao ser classificado como essencial, o que permitiu manter as lojas e clínicas veterinárias abertas em meio às restrições impostas de forma intermitente no país desde março de 2020.

"Com o distanciamento social, as famílias passaram a dar mais atenção a seus animais", apontou Nelo Marraccini, presidente executivo do Instituto Pet Brasil.

Sergio Zimerman assinalou que esse fato fez "disparar" a compra de brinquedos e petiscos para pets, além de produtos de higiene e limpeza, porque muitos passaram a dar banho em seus animais em casa.

'Boom' de tutores

O aumento do número de adoções de cães e gatos também incidiu na expansão do mercado. "Em março, quando começou a pandemia, tivemos um aumento de 300% nas adoções, chegando a 15 por dia", contou Marina Inserra, dona de um abrigo em São Paulo.

O técnico de computação Bruno Soares, 36, que mora em um apartamento de 45m² no Centro de São Paulo, entrou para as estatísticas em julho passado, quando adotou seu primeiro cão. "Eu ficava muitas horas em casa e a solidão começou a pegar", contou, em meio a piadas sobre a nova rotina com o vira-lata Max, de 6 kg, que devorou dois de seus sapatos.

O boom de "tutores" iniciantes também foi registrado pelo setor financeiro. O banco digital Nubank contabilizou um aumento de 73,1% no número de clientes que tiveram gastos com o segmento pet em 2020, comparado com 2019.

Marina Inserra explicou que neste ano o número de adoções se estabilizou e aumentou o abandono de animais, causado, principalmente, pela perda de poder aquisitivo devido à crise econômica. "Quando a pessoa fica sem comida e sem um teto, não tem como oferecer o mínimo, o animal vai para a rua também", observou.

O impacto econômico da pandemia, no entanto, afirmam especialistas, não deve ofuscar o futuro do mercado para pets, cuja perspectiva é de um crescimento de 87% até 2026.

Em 2021, segundo o Euromonitor International, o Brasil deve subir um degrau e se consolidar como sexto maior mercado pet do mundo. O país já é o segundo mercado mundial de alimentos para cães (54,2 milhões em 2018, segundo o Pet Brasil) e terceiro de alimentos para pets, atrás de Estados Unidos e China.

Os entrevistados acreditam que o fim do isolamento não irá reverter o consumo, e sim favorecerá outras atividades, como os serviços de hospedagem e cuidadores. Ao ser questionado sobre o futuro, Sergio Zimerman, que vive com dois cães, sorriu, confiante: "No Brasil, o amor pelos pets é universal."