PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Polícia russa pressiona jornalistas investigativos com batida domiciliar

29/06/2021 09h52

Moscou, 29 Jun 2021 (AFP) - A polícia fez uma batida na residência de vários jornalistas investigativos e de seus familiares nesta terça-feira (29), em um contexto de pressão sobre a imprensa independente da Rússia.

O Proiekt, um site independente especializado em jornalismo investigativo, anunciou hoje batidas policiais na casa de seu diretor, Roman Badanin, e de uma de suas jornalistas, Maria Kholobova.

Outro jornalista e vice-diretor, Mikhail Rubin, foi detido, enquanto a polícia revistava o apartamento de seus pais, segundo um comunicado publicado pelo veículo no aplicativo de mensagens Telegram.

De acordo com o Proiekt, as batidas coincidem com a anunciada divulgação de uma investigação sobre o patrimônio do ministro do Interior, Vladimir Kolokoltsev.

"Mas vamos publicar de qualquer maneira", disse o site.

Fundado em 2018, o Proiekt é conhecido por suas investigações sobre a corrupção das elites russas.

Uma matéria afirmou que o polêmico líder checheno Ramzan Kadyrov tinha uma segunda esposa com propriedades no valor de centenas de milhões de rublos. Outra dizia que o presidente russo, Vladimir Putin, tem uma filha escondida. O Kremlin negou a informação.

Em abril, o conhecido veículo on-line Meduza, com sede na Letônia, foi declarado um "agente estrangeiro", uma categoria sobre a qual pesam restrições e possíveis multas que reduzem importantes receitas publicitárias.

Outro veículo, o VTimes, anunciou em junho que estava fechando por medo de ser processado, depois de também ter sido classificado como um "agente estrangeiro".

As autoridades também intensificaram seus ataques legais contra a oposição antes das eleições legislativas de setembro.

As organizações do principal opositor russo, Alexei Navalny, agora preso, foram declaradas "extremistas" e proibidas, em 9 de junho. Com isso, seus membros ficam inelegíveis.

as-mp/alf/pz/pc/mb/tt