IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Amazon adia retorno presencial de funcionários até janeiro de 2022 devido à pandemia

Amazon segue passos de outras gigantes da tecnologia, como Microsoft, Google e Facebook - Divulgação
Amazon segue passos de outras gigantes da tecnologia, como Microsoft, Google e Facebook Imagem: Divulgação

05/08/2021 20h50

A gigante do comércio online Amazon decidiu hoje adiar o retorno obrigatório de seus funcionários ao escritório até janeiro de 2022, seguindo o exemplo de grandes empresas americanas que ajustam suas regras diante da nova onda de casos de covid-19.

A Amazon decidiu que os trabalhadores que teriam que retornar ao modo presencial regularmente a partir de 7 de setembro o farão a partir de 3 de janeiro. A regra vale nos Estados Unidos e em outros países, mas a empresa não especificou quais.

"Seguiremos os conselhos das autoridade locais e trabalharemos em estreita colaboração com os melhores profissionais de saúde, acatando os seus conselhos e recomendações, para garantir que os espaços de trabalho sejam adaptados da melhor forma para a segurança dos nossos colaboradores", afirmou o grupo.

A Amazon está longe de ser a única a tomar essa decisão. A Microsoft também adiou a reabertura total de seus escritórios no início de outubro, deixando inclusive a possibilidade de funcionários responsáveis por pessoas vulneráveis, ou pais de crianças que não podem ser vacinadas, continuarem em teletrabalho até janeiro.

Seguindo os passos do Google e do Facebook, a gigante da informática também anunciou que a vacinação é obrigatória para quem acessa seus escritórios.

Essas decisões são tomadas enquanto a pandemia recrudesce no país devido à variante delta e as autoridades locais tomam novas medidas sanitárias.