PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Bélgica ordena confinamento de aves de criadouro por caso de gripe aviária

Galinhas são mantidas em gaiola pouco antes de serem sacrificadas no mercado de Hunan em Taipé, em Taiwan - David Chang/ EFE
Galinhas são mantidas em gaiola pouco antes de serem sacrificadas no mercado de Hunan em Taipé, em Taiwan Imagem: David Chang/ EFE

15/11/2021 10h19

Bruxelas, 15 Nov 2021 (AFP) - A Bélgica ordenou o confinamento de aves de criadouro em todo país, a partir desta segunda-feira (15), depois de detectar um caso de gripe aviária em um pato selvagem, estendendo, assim, as medidas de quarentena já em vigor nos países vizinhos.

Com isso, as autoridades tentam evitar o contato das aves de granja com as aves migratórias selvagens, como forma de evitar a propagação do vírus H5N1.

O pato selvagem doente foi descoberto em Schilde, uma cidade na periferia leste da Antuérpia, a segunda maior cidade da Bélgica.

França e Holanda impuseram o confinamento destas aves nas últimas três semanas, após o surgimento de focos da doença em seus territórios.

As restrições da Bélgica exigem que avicultores e amadores mantenham suas aves confinadas e garantam que não bebam a água acessível às aves selvagens.

Também se pediu ao público que notifique as autoridades sobre qualquer ave morta encontrada.

"Queremos evitar que esta doença infecte nossas aves de criadouro e evitar o tipo de dano que o setor sofreu no passado", afirmou o ministro da Agricultura, David Clarinval.

A agência nacional belga de segurança alimentar explicou que o "vírus que se transmite atualmente (...) não é perigoso para os humanos".

O órgão esclareceu que a carne e os ovos destas aves ainda podem ser comprados na Bélgica.

O Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças observou que o vírus H5N1 "demonstrou ser capaz de ser transmitido a humanos", mas que estas infecções de aves são pouco frequentes.

PUBLICIDADE