PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Fim das operações em importante terminal de petróleo da Líbia

18/04/2022 12h17

Trípoli, 18 Abr 2022 (AFP) - A empresa de petróleo nacional da Líbia (NOC) anunciou, nesta segunda-feira (18), que suspendeu as operações no terminal de Zuetina, um dos mais importantes, e no campo de al-Charara, após o fechamento de várias instalações devido aos protestos sociais e a rivalidades políticas.

Em um comunicado, a NOC lamentou "o início de uma dolorosa série de fechamentos" de instalações petroleiras, enquanto "os preços do petróleo e do gás disparam" nos mercados internacionais.

Após o "fechamento forçado no domingo do campo de Al-Fil (sul), os trabalhadores das fábricas de Zuetina (leste), Mellitah (noroeste), Al-Sarrir (leste) e Al Khaleej (leste) "foram obrigados a interromper a produção completa e progressivamente", segundo a empresa.

A produção "nos campos de Abu Al-Tifl (leste), Al-Intissar (leste), Al-Nakhla (leste)" também foi suspensa no domingo, assim como a produção de gás nas fábricas afiliadas a essas instalações e ao porto de Zuetina, onde "um grupo de indivíduos entrou à força para obrigar os trabalhadores a deter as operações", disse a NOC.

Neste contexto, o grupo "é obrigado a declarar o estado de força maior no porto petroleiro de Zuetina até nova ordem", disse o responsável da NOC, Mustafa Sanalla, citado no comunicado.

O "estado de força maior" permite uma exoneração da responsabilidade da NOC caso os contratos de entrega de petróleo não sejam respeitados.

O campo de al-Charara é um dos maiores localizado no sudoeste, cerca de 900 quilômetros ao sul de Tripoli.

A Líbia, imersa no caos desde a queda de Muamar Gadafi em 2011, possui as reservas de petróleo mais abundantes da África. Dois governos rivais, no leste e no oeste, disputam atualmente o controle do país.

A NOC sempre insistiu na importância de preservar "a neutralidade" do setor de petróleo e de mantê-lo longe dos "conflitos políticos", lembrou Sanalla no comunicado.

rb-nd/hme/ezz/tp/es-sag/mb/aa