PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Gazprom 'não pode' garantir bom funcionamento do gasoduto Nord Stream

13/07/2022 13h03

Moscou, 13 Jul 2022 (AFP) - A gigante de gás russa Gazprom disse, nesta quarta-feira (13), que não pode garantir o bom funcionamento do gasoduto Nord Stream, que abastece a Europa, explicando que não sabe se conseguirá recolher uma turbina alemã em reparo no Canadá.

O funcionamento do gasoduto está atualmente interrompido, por dez dias, por operações de manutenção. Os países europeus temem que a Rússia interrompa de forma prolongada suas entregas de gás, alegando motivos técnicos, para aumentar a pressão em meio ao conflito na Ucrânia.

Antes mesmo de o Nord Stream deixar de funcionar, a Rússia já havia diminuído consideravelmente seu fornecimento nas últimas semanas, mencionando a falta de turbinas Siemens, necessárias - segundo Moscou - para a compressão do gasoduto. Várias destas turbinas foram enviadas para manutenção no Canadá.

"A Gazprom não está em posse de qualquer documento que permita à Siemens retirar o motor de turbina a gás do Canadá", o qual Ottawa diz querer devolver para a Alemanha, declarou a empresa em um comunicado.

"Nestas condições, não é possível tirar qualquer conclusão objetiva sobre o desenvolvimento da situação em termos de segurança e de funcionamento seguro" do gasoduto, acrescentou o grupo.

No sábado, porém, o Canadá anunciou que devolveria à Alemanha as turbinas destinadas ao Nord Stream, apesar das sanções impostas contra Moscou e dos pedidos da Ucrânia para não se "submeter à chantagem do Kremlin".

Ottawa justificou sua decisão sustentando que não deseja aumentar o risco de crise energética na Europa, um continente que depende fortemente da Rússia para seu abastecimento de gás.

bur/sg/jvb/es/tt/jc