Inflação anual cai nos EUA a 3,2% em outubro

A inflação em 12 meses nos Estados Unidos desacelerou mais do que o esperado em outubro, segundo dados oficiais publicados nesta terça-feira(14), uma boa notícia para o Federal Reserve (Fed, banco central americano) que busca controlar o aumento dos preços sem prejudicar a economia.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aumentou 3,2% nos 12 meses terminados em outubro, meio ponto percentual a menos que a a taxa anual registrada em setembro(3,7%), informou o Departamento de Trabalho em comunicado.

A inflação se manteve inalterada no comparativo mensal de outubro em relação a setembro, embora tenha registrado uma forte queda nos preços da energia.

Tanto o números anuais quanto mensais estiveram abaixo das expectativas gerais dos economistas entrevistados pela consultoria MarketWatch.

Embora a redução do preço da gasolina tenha sido o principal responsável pela moderação nos preços ao consumidor, a queda foi parcialmente compensada pela contínua alta no setor de habitação, informou o Departamento de Trabalho.

O Federal Reserve dos Estados Unidos manteve recentemente sua taxa básica de juros nos níveis mais altos em 22 anos (de 5,25% a 5,50%), em sua segunda reunião consecutiva.

Alguns analistas e operadores chegaram a prever que o Fed já havia deixado de lado o endurecimento de sua política monetária.

No entanto, vários funcionários do banco central, entre eles, o presidente do Fed, Jerome Powell, têm indicado que em caso de necessidade estão dispostos a subir as taxas novamente.

O aumento das taxas de juros supõe encarecer o crédito, e com isso, desacelerar o consumo e os investimentos, reduzindo a pressão sobre os preços.

Continua após a publicidade

jul/llu/mr/jc/aa

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes