Wall Street segue em alta, sob efeito do novo tom do Fed

A Bolsa de Nova York se manteve em alta nesta quinta-feira (14), celebrando o novo tom adotado pelo Federal Reserve (Fed, banco central americano) na quarta-feira, quando anunciou que está considerando cortar suas taxas de juros de referência no próximo ano.

O índice Dow Jones permaneceu em níveis recordes, com um avanço de 0,43%. O S&P 500 subiu 0,26%, e o tecnológico Nasdaq, 0,19%.

As taxas dos títulos do Tesouro voltaram a cair, com os papéis de 10 anos apresentando um rendimento abaixo de 4% pela primeira vez desde o final de julho.

O Fed manteve seus juros inalterados na quarta-feira, como previa o mercado, mas indicou que poderia cortar suas taxas de referência três vezes no próximo ano, uma perspectiva que favorece os mercados.

O presidente do banco central americano, Jerome Powell, admitiu que um cronograma de cortes esteve em discussão na última reunião de política monetária do ano da instituição, que terminou na quarta-feira.

"O Fed indicou claramente que está disposto a reduzir suas taxas. É uma mudança de paradigma para o mercado", resumiu Adam Sarhan, da 50 Park Investments, à AFP.

A instituição "encerrou o ciclo de aumentos de taxas mais agressivo em décadas", acrescentou. O custo do crédito aumentou 5,5 pontos percentuais em um ano e meio.

"Parece que, por enquanto, o Fed venceu sua luta contra a inflação, e o mercado comemora essa vitória", concluiu o analista.

Entre os destaques do dia, a fabricante de vacinas Moderna disparou 9,25%, a 85,87 dólares. A empresa espera que sua vacina terapêutica contra o câncer de pele seja aprovada em 2025, após novos resultados positivos anunciados nesta quinta-feira.

Continua após a publicidade

vmt/rhl/mr/ic/mvv

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes