Petróleo sobe após queda nas reservas dos EUA

O preço do petróleo fechou em alta nesta quarta-feira (24), após um relatório que indicou uma enorme contração nas reservas dos Estados Unidos devido à onda de frio que atingiu o país.

O preço do barril de Brent do Mar do Norte para entrega em março subiu 0,61%, para 80,04 dólares.

Enquanto isso, o barril de West Texas Intermediate (WTI) para entrega no mesmo período ganhou 0,96%, atingindo 75,09 dólares.

O relatório semanal da Agência de Informação de Energia dos Estados Unidos (EIA) inclinou o mercado para o lado positivo.

As reservas comerciais de petróleo nos Estados Unidos caíram fortemente na semana passada.

Na semana encerrada em 19 de janeiro, essas reservas diminuíram em 9,2 milhões de barris (mb), muito mais do que os 1,4 mb esperados pelos analistas, segundo o consenso estabelecido pela agência Bloomberg. A queda se deve principalmente a uma redução na produção e na atividade das refinarias.

"Tudo está relacionado às condições meteorológicas neste relatório", resumiu Robert Yawger, da Mizuho, após a publicação do relatório.

Um frente frio na semana passada nos Estados Unidos perturbou parte da extração e transporte de petróleo, especialmente em Dakota do Norte, o terceiro maior estado produtor do país.

Lá, de acordo com dados oficiais, a produção foi reduzida pela metade no pior momento da onda de frio.

Continua após a publicidade

Segundo a EIA, os volumes de produção caíram para 12,3 milhões de barris por dia (mbd) em todo o país na semana passada, em comparação com 13,3 mbd na semana anterior.

Isso representa uma queda de 7 mb em sete dias.

Ao mesmo tempo, as importações de petróleo caíram 25% na comparação semanal.

Com volumes menores disponíveis, as refinarias tiveram que reduzir a produção, e a taxa de utilização caiu de 92,6% para 85,5% em uma semana.

Além disso, embora a deterioração da situação no Oriente Médio não tenha afetado as entregas de petróleo, os analistas do Citi estimam que, ao evitar o Mar Vermelho em meio a ataques dos rebeldes houthis do Iêmen a navios, o volume de petróleo em navios aumentou em 35 mb.

"Isso impulsiona os preços", disse Eli Rubin, da EBW Analytics Group.

Continua após a publicidade

tu/pta/mr/mel/am/ic

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes