PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Delta Airlines vai cobrar multa mensal de funcionários que não tomarem vacina

Paralelamente, apenas os funcionários vacinados que porventura pegarem covid receberão auxílio-doença - Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images
Paralelamente, apenas os funcionários vacinados que porventura pegarem covid receberão auxílio-doença Imagem: Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

25/08/2021 18h10Atualizada em 25/08/2021 18h22

A terceira maior companhia aérea dos Estados Unidos, a Delta, está prestes a impor uma sobretaxa mensal de US$ 200 (cerca de R$ 1 mil) a funcionários que recebem auxílio saúde da empresa e não se vacinaram contra a covid-19.

Além disso, apenas pessoas que foram totalmente vacinadas e mesmo assim foram infectadas pelo coronavírus receberão auxílio-doença.

A partir de 30 de setembro, funcionários não vacinados terão ainda que fazer testes semanais de covid-19 e usar máscaras em todos os ambientes internos da empresa — hoje, todos os trabalhadores de companhias aéreas americanas precisam usar máscaras nas aeronaves, mas não necessariamente no escritório das firmas.

O diretor-executivo da Delta, Ed Bastian, disse esperar que essas medidas ajudem a conter a "agressiva disseminação " da doença, que está voltando a crescer nos Estados Unidos.

Em um comunicado para os funcionários, Bastian afirmou que a sobretaxa começará a ser cobrada em 1º de novembro. A maioria dos 75 mil trabalhadores da empresa está inscrita no plano de assistência em saúde da firma.

Segundo o executivo, a internação hospital de um funcionário com covid-19 custa à empresa em média US$ 50 mil (R$ 260 mil) por pessoa.

"A sobretaxa [cobrada dos funcionários não vacinados] será necessária para lidar com o risco financeiro que a decisão de não se vacinar está criando para nossa empresa", afirmou.

Nas últimas semanas, desde o surgimento da variante B.1.617.2, todos os funcionários da Delta que foram hospitalizados com covid-19 não tinham sido totalmente vacinados.
Ed Bastian, diretor-executivo da Delta

As empresas americanas estão tentando uma série de abordagens para fazer com que os funcionários se vacinem contra a covid-19, enquanto da variante delta corre pelo país.

Algumas empresas, como a United Airlines, a Goldman Sachs e os gigantes da tecnologia Microsoft e Google, determinaram que os funcionários estejam totalmente vacinados para entrar no ambiente de trabalho.

Já a gigante de investimentos Vanguard ofereceu aos funcionários vacinados um bônus de US$ 1.000 (R$ 5,2 mil).

O banco de investimentos Credit Suisse divulgou que pediria a todos os funcionários não vacinados que trabalhassem de casa a partir de 7 de setembro.

A decisão da Delta Airlines vem em paralelo com outra consequência da pandemia — a queda acentuada de demanda e a atual tentativa de retomada da confiança dos passageiros.

A receita da companhia com o transporte de passageiros foi de US$ 5,3 bilhões nos três meses até 30 de junho — queda de mais de 50% em relação ao mesmo período de 2019, antes do início pandemia.

PUBLICIDADE