Bolsas

Câmbio

World Economics mede confiabilidade de estatísticas de PIB

Sandrine Rastello

(Bloomberg) -- As estatísticas sobre crescimento econômico são falhas na melhor das hipóteses, mas investidores e autoridades confiam nelas.

Para demonstrar o quanto esses números podem ser incertos, a empresa londrina de pesquisa World Economics planeja classificar 154 países de acordo com a confiabilidade de suas estatísticas sobre o PIB.

"Sem dados precisos e confiáveis podem ser tomadas más decisões e as consequências podem ser graves", disse o CEO, Ed Jones, em um e-mail. "Muitos analistas veem os números informados e acreditam que eles são precisos, sem questioná-los" porque foram divulgados pelo governo.

A ideia por trás do índice Data Quality, que foi lançado no mês passado, é que as pessoas se conscientizem de que o PIB significa coisas diferentes em países diferentes, apesar de serem comparados o tempo todo.

O índice é calculado utilizando cinco critérios:

* o ano-base utilizado;

* o método internacional seguido para compilar o PIB (quanto mais recente, melhor);

* o tamanho da economia informal, que nunca é totalmente contabilizada;

* o PIB per capita, como uma representação do quanto os países podem gastar coletando dados e medindo a atividade econômica;

* a corrupção, medida pela Transparência Internacional.

Os países recebem notas diferentes para cada item e 100 é a soma total máxima. Dois outros critérios - o tamanho do governo e o tamanho do setor financeiro - serão incluídos nos cálculos do índice em 2016.

Não é nenhuma surpresa que as economias mais pobres gravitem em direção ao fim da lista.

Considere o efeito do ano-base. Esse cálculo é utilizado para desconsiderar as mudanças de preço ao medir o valor total da produção econômica. No entanto, se o ano-base não for atualizado regularmente as variações nos preços dos bens podem se perder e novos setores, como internet ou telefones celulares, podem ficar subrepresentados nos dados do PIB.

Muitos países em desenvolvimento utilizam um ano de referência fixo e desatualizado e por isso produzem dados que não refletem como as economias se transformam ao longo do tempo. Modificar o ano-base pode gerar um efeito drástico: quando a Nigéria atualizou o seu em 2014, o tamanho da economia estimado em 2013 cresceu 89 por cento, de acordo com a Bloomberg Intelligence.

Em contraste, os países mais ricos atualizam regularmente o ano-base utilizado. Isso exige muito mais trabalho e recursos consideráveis.

O PIB per capita é um fator fundamental para diferenciar as economias desenvolvidas, colocando a Suíça em primeiro lugar, seguida pelos EUA. As variações em relação à corrupção também entram em jogo colocando a Finlândia, por exemplo, à frente da França.

Na Ásia, Hong Kong e Cingapura ficaram entre os dez primeiros colocados do mundo, enquanto as estatísticas de Myanmar são as menos confiáveis, em 142º lugar.

A Índia e a China, países de cujo PIB se desconfia tanto que alguns analistas chegam ao ponto de analisar outros dados para sentir o pulso da economia, são classificadas pela World Economics em 53º e 63º lugar, respectivamente.

Com base nos índices de gerentes de vendas da própria empresa de pesquisa, o crescimento da Índia está em sintonia com os números oficiais, disse Jones. "No entanto, nosso índice sobre a China está mostrando níveis de crescimento muito mais moderados na região, cerca de metade do indicado pelos dados oficiais".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos