Bolsas

Câmbio

Ano do macaco pode aumentar nascimentos e uso de fralda na China

Natasha Khan

(Bloomberg) -- Dizem que aqueles que nascem no ano do macaco são engenhosos, inteligentes e encantadores. Isso levou alguns casais na China a atrasarem a paternidade até que o ano da ovelha, menos auspicioso, acabasse -- um alívio para as empresas que oferecem produtos de fertilidade e serviços de obstetrícia.

A mudança no zodíaco chinês, da ovelha para o macaco, que neste ano acontece no dia 8 de fevereiro, ajudou a aumentar as reservas de maternidade em até 30 por cento no hospital da Harmonicare Medical Holdings, em Pequim, que conta com 72 leitos, disse a empresa. A fabricante alemã de remédios Merck KGaA disse que as vendas de medicamentos relacionados à fertilidade aumentaram na China no final do ano passado porque os casais buscaram aumentar o número de bebês "macacos".

A Harmonicare, maior grupo hospitalar privado de obstetrícia e ginecologia da China, está reformando as enfermarias de seus centros de Pequim e Wuhan, adicionando camas e contratando equipes médicas devido à expectativa de um ano mais movimentado. A empresa estima que o advento da política de dois filhos do país se somará à busca pelos bebês nascidos neste ano.

"O número de partos com certeza terá um crescimento substancial no ano do macaco de 2016", disse Chen Wei, vice-presidente da empresa com sede em Pequim, por e-mail. "Segundo a tradição chinesa, os bebês do ano da ovelha são vistos como menos auspiciosos do que aqueles nascidos nos outros anos, por isso muitas famílias adiaram seus planos reprodutivos para que seus filhos pudessem nascer depois".

Dragões imperadores

Embora o ano do macaco não seja considerado o mais desejável entre os 12 signos do zodíaco, ele ocorre entre os anos da ovelha -- às vezes chamada de cabra -- e do galo, que podem ser vistos como menos favoráveis. O ano mais auspicioso é o do dragão, símbolo dos imperadores da China e sinônimo de poder e riqueza. O último ano do dragão, 2012, provocou um aumento de 1,9 por cento nos nascimentos na China.

Os anos de nascimento -- sejam vistos como de sorte ou não -- nem sempre provocam um efeito correspondente sobre a fertilidade. No último ano do macaco, em 2004, o número de nascimentos na China diminuiu 0,37 por cento por causa da epidemia de Sars (síndrome respiratória aguda grave), que matou mais de 600 pessoas na parte continental do país.

A superstição persiste na China. Contudo, o impacto sobre os nascimentos é difícil de medir ou prever, disse Joy Huang, gerente de pesquisa da Euromonitor International em Xangai. "Por exemplo, nós esperávamos o nascimento de um número menor de bebês no ano da cabra, mas comprovamos que a taxa de natalidade não sofreu um impacto severo", disse ela.

Política dos dois filhos

Contudo, muitos casais na China esperaram até maio passado para engravidar, disse Marcus Kuhnert, diretor financeiro da Merck, que tem sede em Darmstadt, na Alemanha, a analistas em uma teleconferência, no dia 12 de novembro, para discutir os lucros do terceiro trimestre. "Desde então, no entanto, vimos uma forte recuperação da atividade", disse ele, sem dar detalhes.

Os partos no próximo ano poderão ser impulsionados pelo início, em 1o de janeiro, da política de dois filhos do governo, um relaxamento do limite populacional anterior. A mudança resultará em 3 milhões a 6 milhões de bebês a mais a cada ano a partir de 2017, estimou o Credit Suisse Group AG em outubro. Fornecedores de fórmula de leite para bebês, fraldas e certos medicamentos serão beneficiados diretamente.

Uma taxa de natalidade mais elevada poderá aumentar em cerca de 3 pontos percentuais as vendas de produtos relacionados a bebês, incluindo o ramo de cuidados com a pele, disse Huang, da Euromonitor. A empresa de pesquisa prevê que as vendas de alimentos para bebês, incluindo fórmula de leite e alimentos secos, chegarão a 307,8 bilhões de yuans (US$ 46,7 bilhões) até 2020, mais que o dobro dos 133,5 bilhões de yuans que estima terem sido vendidos em 2015.

Entre as outras empresas que devem se beneficiar estão as de fórmulas, como a Inner Mongolia Yili Industrial Group, e a fabricante de fraldas Hengan International Group.

As provisões para um segundo filho poderão aumentar o número de mulheres mais velhas que buscam engravidar, disse a Merck, cuja lista de produtos de fertilidade inclui o Gonal-f, usado para estimular os ovários para a produção de óvulos nas mulheres e para impulsionar a geração de esperma nos homens.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos