Bolsas

Câmbio

SAP eleva previsões em 2017 com crescimento de negócios na nuvem

Bloomberg

Aaron Ricadela (Bloomberg) - A SAP mostrou progressos por seu reposicionamento como fornecedora de software on-line e projeta que as vendas e os lucros operacionais no ano que vem serão maiores que o previsto anteriormente. A empresa está levando uma quantidade maior de clientes para uma nova versão de seu conjunto de software e aumentando as vendas de computação na nuvem.

No entanto, as ações caíram, pois os investidores previram margens de lucro inferiores à esperada, um subproduto da transição para as vendas de software on-line.

A empresa elevou na sexta-feira sua previsão de vendas para 2017 em 7 por cento, para 23,5 bilhões de euros (US$ 25,5 bilhões), ao creditar o aumento da adoção de softwares baseados na internet, que geram receitas mais previsíveis que as licenças de software. A companhia ambém elevou a extremidade inferior de sua projeção de lucros operacionais para o próximo ano.

A SAP, maior fabricante de aplicativos utilizados por empresas para gerenciar processos, desde a produção à comercialização, está apresentando aos clientes uma nova versão do software de gestão, chamado S/4 Hana. Assim como as concorrentes Oracle e International Business Machines, a companhia também está enfrentando uma transição, às vezes complicada, para o software fornecido pela internet em vez de instalado nos centros de dados dos clientes.

A empresa com sede em Walldorf, na Alemanha, disse que mais de 2.700 clientes estão utilizando o novo S/4 Hana, mais que o dobro do número no final do terceiro trimestre. Isso prepara o crescimento futuro, pois os clientes adicionam recursos e pagam taxas recorrentes de assistência.

O banco de dados Hana, em que os aplicativos S/4 se apoiam e que concorre com a líder de mercado Oracle, gerou 4 bilhões de euros em receitas de licença e manutenção desde seu lançamento há seis anos, disse o CEO Bill McDermott em uma entrevista. As vendas do S/4 superaram 1 bilhão de euros.

As ações da SAP caíram 1,8 por cento, para 70,44 euros às 11h09, em Frankfurt. Knut Woller, analista do Baader Bank, disse que espera que a margem operacional fique entre 30 por cento e 32 por cento no próximo ano, em comparação com uma variação de 29 por cento a 30 por cento com base nas orientações de hoje.

"Um participante do mercado poderia tomar isso como uma surpresa negativa", disse Woller, que recomenda a compra das ações.

Perspectiva ascendente

Os 3,7 bilhões de euros da SAP em receitas antecipadas de computação na nuvem "dá aos acionistas muita crença no progresso que fizemos na nuvem", disse McDermott, em uma entrevista coletiva com repórteres. "A previsibilidade de nossa empresa também mudou dramaticamente".

As vendas vão aumentar para de 23 bilhões de euros a 23,5 bilhões de euros em 2017, e o lucro operacional ajustado por alguns itens será de 6,7 bilhões de euros a 7 bilhões de euros, disse a SAP, em um comunicado na sexta-feira. Isso é mais do que a previsão feita há um ano, de lucros entre 6,3 bilhões e 7 bilhões de euros em vendas entre 21 bilhões e 22 bilhões de euros.

A SAP também informou os resultados completos do ano passado, depois de ter publicado números preliminares no dia 11 de janeiro. A receita do quarto trimestre subiu 16 por cento, para 6,35 bilhões de euros, e o lucro operacional ajustado subiu 7 por cento, para 2,28 bilhões de euros. Ambos superaram as estimativas dos analistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos