Bolsas

Câmbio

Cinco coisas que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) - As bolsas chinesas foram bombardeadas, as reservas de valor tiveram um rali e a Apple informará seus lucros. Eis alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados nesta manhã.

Bolsas da China foram bombardeadas

O Shanghai Composite Index afundou 6,4 por cento e encerrou o pregão com 2.749,79 pontos. Huang Weimin, um gerente de fundo hedge cujas apostas em futuros de índices de bolsas chinesas retornaram mais de 6.200 por cento no ano passado, advertiu que os investidores deveriam vender suas ações agora, antes que seja tarde demais. Para piorar os problemas da China, as discrepâncias entre as exportações para Hong Kong informadas e as remessas registradas pelo território aumentaram em dezembro. A China registrou US$ 1,94 em exportações por cada US$ 1 em importações vindas do continente segundo Hong Kong, o que sugere que as oscilações do mercado cambiário poderiam ter estimulado uma nova rodada de faturamentos comerciais falsificados.

Aposta em reservas de valor

Os yields da dívida soberana alemã atingiram novos valores mínimos recorde nesta manhã, com ganhos nas notas com vencimento em dois, três e cinco anos. No Reino Unido, a alta dos preços da dívida soberana aumentou a preocupação de que um leilão de dívida não seja coberto e Robert Stheeman, CEO da Agência de Gestão de Dívidas do Reino Unido, disse que ele não pode descartar que um leilão sem cobertura aconteça "em algum momento". O leilão de gilts com vencimento em 2021 da semana passada teve uma razão de cobertura das propostas de apenas 1,07, a mais baixa desde uma venta de títulos com vencimento em quarenta anos feita em 2009. O ouro atingiu o valor mais alto em dois meses.

Flutuação do petróleo

Os preços do petróleo continuam voláteis. Depois de ter caído para apenas US$ 29,28 por barril no começo do trading, o West Texas Intermediate estava a US$ 30,27, uma queda de 0,2 por cento, às 11h10, horário de Londres. As apostas em que o petróleo caia para menos de US$ 25 por barril bateram um recorde.

Guia do dia da decisão do Fed

Os mercados estão perdendo a fé em que o Federal Reserve (Fed) faça mais aumentos nas taxas de juros. As probabilidades implícitas sugerem uma chance de 30 por cento de que não haja absolutamente nenhum aumento neste ano. Sem dúvida, é possível dizer que o panorama econômico tem mudado e que o Fed precisa admitir isso amanhã, sem descartar completamente um aumento das taxas em março. Timothy Duy, professor de Prática e diretor sênior do Fórum Econômico de Oregon, da Universidade de Oregon, diz que a agitação do mercado poderia colocar o banco central em modo "gestão de riscos".

Lucros da Apple

A Apple informará os lucros após o encerramento do pregão de hoje. Como as ações caíram 11 por cento desde o último relatório da empresa, em outubro, os analistas vão prestar atenção ao número das vendas do iPhone, que é fundamental. Os lucros também serão monitorados por centenas de fornecedores do mundo inteiro, cujas fortunas estão estreitamente vinculadas à empresa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos