PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Campanha em apoio saída Reino Unido da UE reúne 250 executivos

Simon Kennedy

28/03/2016 12h46

(Bloomberg) -- O ex-CEO do HSBC Holdings, Michael Geoghegan, faz parte de um grupo de 250 líderes empresariais favoráveis à iniciativa para que o Reino Unido deixe a União Europeia.

Geoghegan foi CEO do HSBC de 2006 a 2010 e sua posição de apoio ao "Brexit" contrasta com a posição da atual diretoria do banco, que alerta que enviará 1.000 funcionários de Londres a Paris se os eleitores decidirem pela saída no plebiscito de 23 de junho.

A lista divulgada no sábado pelo grupo Vote Leave era composta também por John Moulton, presidente do conselho da Better Capital LLP; Tim Martin, presidente do conselho da operadora de pubs britânica JD Wetherspoon; e David Ross, fundador da Carphone Warehouse Group.

"Com nossa lista crescente de apoiadores empresariais, o grupo Vote Leave argumenta que, embora a UE possa ser boa para as grandes multinacionais, no caso das pequenas empresas ela atua como uma máquina regulatória destruidora de empregos", disse Matthew Elliott, CEO do grupo. "Os empregos, os salários e a economia prosperarão quando recuperarmos o controle".

O grupo também anunciou que John Longworth presidirá seu conselho de assessoria comercial após renunciar ao cargo de diretor-geral da Associação das Câmaras de Comércio Britânicas por sua posição em relação ao "Brexit".

Pesquisa empresarial

A Vote Leave também divulgou uma pesquisa da YouGov com mais de 1.000 empresas de pequeno e médio porte que mostrou que apenas 14 por cento consideravam que a UE facilitava a contratação de funcionários para suas empresas.

Com o futuro da economia do Reino Unido no coração do debate sobre permanência ou saída, cada lado está procurando ganhar o apoio de executivos corporativos para promover seus argumentos.

Líderes de 36 das empresas do índice FTSE 100 escreveram recentemente ao jornal Times endossando a continuidade da adesão ao bloco. A Confederação da Indústria Britânica disse que a maior parte de seus membros apoia a permanência.

Evidência 'clara'

"A evidência é absolutamente clara", disse o secretário comercial Sajid Javid em comunicado divulgado pela campanha Britain Stronger in Europe. "Todas as principais pesquisas do país, grandes e pequenas, mostram uma clara maioria de empresas que querem permanecer na UE".

"Sir" Michael Rake, presidente do conselho da BT e também apoiador da campanha contrária ao "Brexit", disse à BBC que a maioria das empresas é favorável à permanência na UE. A campanha do Leave "não está avançando" com as recomendações sobre como o Reino Unido poderia operar em caso de saída do bloco.

"Muitas das opções sobre as quais se fala -- Noruega, Suíça, Canadá -- não são realistas", disse Rake. Elas "exigiriam que tivéssemos os mesmos compromissos, a mesma livre movimentação de mão de obra, as mesmas políticas migratórias e pagamentos dentro do orçamento, como fazemos atualmente -- sem qualquer influência".

Em separado, os hedge funds poderão encomendar pesquisas sobre o "Brexit" para ajudar a realizar negócios cambiais rentáveis em 23 de junho, antes que seja declarado o resultado oficial do plebiscito da UE, informou o jornal Times citando pessoas não identificadas. Os traders querem explorar uma brecha na lei eleitoral que proíbe a publicação de pesquisas durante a votação, disse o jornal.

Título em inglês: Campaign Backing 'Brexit' Adds 250 Business Executives

--Com a colaboração de Laura Hurst Para entrar em contato com o repórter: Simon Kennedy em Londres, skennedy4@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.