Bolsas

Câmbio

Análise: Dois meses depois, Temer emerge como grande favorito do mercado

Filipe Pacheco, Julia Leite e Paula Sambo

(Bloomberg) -- Michel Temer pode não ter conquistado completamente os brasileiros desde que tomou posse como presidente interino em maio, mas parece estar fazendo muito sucesso com os investidores.

O Ibovespa, índice acionário de referência do Brasil, acumula quase 60 por cento de alta em dólar neste ano e os títulos públicos emitidos em moeda estrangeira deram retorno de 26 por cento. Os investidores estão depositando votos de confiança de que o político de carreira de 75 anos possa tirar a economia brasileira de sua pior recessão em mais de um século. O Brasil está aproveitando a melhora do ânimo para vender US$ 1,5 bilhões em notas internacionais na quinta-feira em meio à queda do custo do crédito.

Temer ainda precisa aprovar importantes propostas de política econômica, mas impressionou os investidores por reunir uma equipe que foi chamada de "time econômico dos sonhos" pelo Goldman Sachs Group, que inclui o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. Temer, que substituiu Dilma Rousseff enquanto ela enfrenta o julgamento do impeachment, também melhorou as relações com o Congresso, alimentando a expectativa de que ele conseguirá a aprovação de leis para consertar as finanças do Brasil.

"A lua de mel com Temer ainda não acabou", disse Edwin Gutierrez, chefe de dívida soberana de mercados emergentes da Aberdeen Asset Management, que administra US$ 420 bilhões em ativos. "Ele vem tendo um desempenho no Congresso melhor que o esperado. Os investidores esperam que Temer continue a interromper a sangria da economia e encaminhe a agenda de reformas como tem feito".

O FMI disse na terça-feira que a confiança do consumidor e das empresas "parece ter chegado ao fundo do poço" na maior economia da América Latina. Mesmo assim, só 14 por cento dos que responderam a uma pesquisa Datafolha nesta semana disseram considerar o governo Temer "bom ou ótimo", e um terço o considerou "ruim ou péssimo". Cerca de um terço dos pesquisados disse não saber quem é o atual presidente.

A situação de Temer ainda depende do resultado do impeachment de Dilma. A votação final para decidir sobre sua remoção do cargo por supostamente ter manipulado os números do orçamento deverá acontecer em agosto.

Uma abrangente investigação de corrupção também continua sendo um risco para os investidores otimistas com Temer. A Lava Jato já implicou alguns dos maiores conglomerados e políticos de grande visibilidade. Três membros do gabinete do próprio Temer renunciaram após serem vinculados às investigações.

A alta do real deu impulso aos ganhos nas ações e nos títulos. A moeda registrou um avanço de 21 por cento frente ao dólar neste ano, o maior do mundo. O custo para cobrir os títulos do Brasil contra prejuízos despencou quase à metade desde setembro, quando o País perdeu o grau de investimento. Os ativos financeiros também foram ajudados pela melhora do sentimento mundial porque os preços das commodities se recuperaram.

"O Brasil oferece algumas das oportunidades de investimento mais interessantes em classes de ativos dos mercados emergentes", disse Alejo Czerwonko, estrategista de investimento no mercado emergente da UBS Wealth Management.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos