Bolsas

Câmbio

Chinesa State Grid está próxima de controlar CPFL, dizem fontes

Vanessa Dezem e Vinicy Chan

(Bloomberg) -- A chinesa State Grid fechou acordo para assumir o controle da brasileira CPFL Energia depois que dois controladores aceitaram vender suas participações na companhia de US$ 7,3 bilhões à empresa chinesa, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

A Bonaire Participações e o fundo de pensão Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, anteciparam o aval, ainda informalmente, para a oferta da State Grid de comprar os combinados 44,5 por cento que os dois acionistas detêm na empresa por R$ 25 a ação, disseram as pessoas, pedindo anonimato porque a informação não é pública. Os termos são os mesmos oferecidos para a compra da fatia da Camargo Corrêa em julho e o acordo deverá ser anunciado em poucas semanas, segundo uma das pessoas.

A aquisição da participação da Camargo Corrêa está em processo de due diligence, que termina em duas semanas, segundo uma terceira pessoa com conhecimento do assunto. Assim que o acordo for assinado a State Grid terá que enviar uma carta de oferta aos demais controladores da CPFL, que terão 30 dias para se manifestarem.

A venda elevaria a participação da State Grid na CPFL para 68 por cento. A regulamentação do mercado de capitais brasileiro exige que a State Grid estenda os termos da oferta aos demais acionistas da empresa, no chamado tag along. A oferta também incluiria a CPFL Renováveis, segundo uma das pessoas. O negócio como um todo poderia atingir R$ 50 bilhões (US$ 15,7 bilhões) incluindo dívida, disse a pessoa.

Compras de hidrelétricas

A assessoria de imprensa da Previ disse em um e-mail que o fundo analisa tecnicamente a oportunidade, com foco no melhor interesse de seus associados, que serão informados assim que houver uma decisão. A CPFL Energia, a State Grid e a Bonaire não quiseram comentar o assunto.

As empresas chinesas estão adquirindo empresas de energia estrangeiras ao ritmo mais rápido em oito anos, segundo dados compilados pela Bloomberg. Neste mês, o Reino Unido e a Austrália se recusaram a aprovar investimentos onde havia empresas estatais chinesas prontas para oferecer financiamento.

Seus interesses também se estendem ao Brasil. Em janeiro, a China Three Gorges se transformou na segunda maior geradora de energia privada do país após investir cerca de US$ 3,7 bilhões para ganhar concessões para operar usinas hidrelétricas. A State Grid fechou a compra da participação da Camargo Corrêa na CPFL em julho e apresentou uma proposta para adquirir as linhas de transmissão de energia da Abengoa no Brasil, disseram pessoas com conhecimento do assunto no mês passado.

A Bonaire -- empresa que inclui os fundos de pensão Petros, Fundação Cesp, Sistel e Sabesprev -- tem uma participação de 15 por cento na CPFL, enquanto a Previ tem 29,4 por cento. A possível aquisição seria concluída até o fim do ano, disse uma das pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos