Bolsas

Câmbio

Mais escritórios deveriam abrir as portas para os cachorros

Seth Porges

  • Leandro Moraes/UOL

(Bloomberg) -- Com um crescente corpo de pesquisa sugerindo que um escritório amigável aos cachorros poderia provocar um impacto real sobre o bem-estar e a produtividade dos funcionários, não é de se estranhar que mais empresas estejam dando as boas-vindas aos amigos peludos no local de trabalho.

Primeiro, um pouco de contexto. No que talvez seja o estudo mais famoso sobre cachorros no ambiente de trabalho, pesquisadores do Centro de Interação entre Seres Humanos e Animais, da Universidade da Comunidade de Virgínia (VCU, na sigla em inglês), concluíram que a presença de cães no escritório gerava um amplo leque de benefícios tanto para os donos dos animais quanto para os colegas sem bichos de estimação.

O estudo, publicado em uma edição de 2012 do International Journal of Workplace Health Management, analisou a Replacements, uma empresa de serviços de manufatura em Greensboro, Carolina do Norte, onde dezenas de cachorros estão presentes em um dia comum.

A pesquisa concluiu que os funcionários que levavam seus cachorros para o trabalho tinham níveis de estresse significativamente menores durante a jornada de trabalho e que uma parte considerável dos colegas que não tinham bichos de estimação considerava que a presença dos cachorros gerava um impacto positivo também sobre a produtividade deles.

Esses resultados foram coerentes em diversos tipos de departamentos, das áreas administrativas tradicionais, com vendas e marketing, aos setores operacionais, como a fabricação.

Equipe

O estudo da VCU também defende a ideia de que os cachorros poderiam ajudar a inspirar conceitos tão repetidos como colisão e cooperação. "Quando havia cachorros no escritório, descobrimos que pessoas que normalmente não conversariam entre si se falavam e que, de repente, existia uma conexão e o sentimento de que elas faziam parte de uma equipe", disse Randolph Barker, Ph.D., professor de gestão da Faculdade de Administração da VCU e um dos autores do estudo. "O cachorro se torna um lubrificante social".

Outros estudos respaldam a noção de que os cachorros são um alívio natural do estresse.

"Os animais reduzem a atividade no eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal, que é nosso principal sistema de reação ao estresse", disse Evan MacLean, Ph.D., professor assistente de antropologia da Universidade do Arizona que estuda a relação entre seres humanos e cachorros. "O estresse pode ter um amplo leque de impactos negativos sobre a cognição, o humor e as relações interpessoais. Manter esse sistema em ordem é fundamental para estar nas melhores condições para ser criativo, produtivo e interagir".

Alergias e fobias

Sem dúvida, um escritório onde nossos companheiros caninos correm soltos também seria extremamente improdutivo. Barker diz que as organizações precisam administrar a presença dos bichos de estimação com eficácia. Isso significa conversar com os funcionários antes que as portas do escritório sejam abertas para os cachorros e acomodar as pessoas que possam ter alergias ou fobias.

Conceder aos funcionários a possibilidade de levar seus bichos de estimação para o trabalho também poderia ser uma intervenção de baixo custo para promover o bem-estar ou um eficiente benefício no momento de contratar novos empregados, diz Barker. E, se é possível acreditar na pesquisa, as vantagens de um escritório amigável aos cachorros poderiam compensar os ajustes necessários para receber nossos amigos de quatro patas.

Treine os comandos básicos com seu cão

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos