Bolsas

Câmbio

Trabalho flexível é opção para manter mães no mercado nos EUA

Zara Kessler

(Bloomberg) -- Allison Robinson parece jovem para ser mãe e mais ainda para ser presidente de uma empresa. Mas, poucos dias antes de fazer 30, ela já é as duas coisas: mãe de um filho de 14 meses e de uma empresa ainda mais jovem, Mom Project, nos EUA, que vincula mulheres que querem um trabalho flexível com empregadores que estão procurando por elas.

Robinson trabalhou na Procter & Gamble desde a faculdade, mais recentemente trabalhando na marca Pampers como executiva sênior de conta para o mercado norte-americano de cuidados com bebês e equipe de estratégia. Durante a licença-maternidade, ela leu sobre a enorme quantidade de mães altamente qualificadas que abandonam o emprego. Voltar ao trabalho depois da licença pode ser difícil e o poder de gerar renda das mulheres pode ser prejudicado.

"Fiquei com a sensação de que escolher entre ser mãe com um trabalho de tempo integral e mãe que não trabalha fora eram opções extremas demais e quis criar uma solução intermediária, que possibilitasse um vínculo profissional para as mães através de um trabalho satisfatório e desafiador, para que suas capacidades continuem atuais", contou Robinson, que mora em Chicago com o marido, Gregory, empresário em uma firma de private equity, e o filho, Asher.

Robinson nunca voltou à P&G. No começo de abril, ela lançou seu "mercado digital de talentos". O serviço, onde mais de 6.500 pessoas já se cadastraram, está voltado principalmente para mulheres, mas ajudará a conectar qualquer pessoa com trabalhos que variam de projetos específicos, seu foco, a atividades permanentes. Para os empregadores, o serviço oferece candidatas qualificadas que desejam trabalhar em empregos flexíveis.

O Mom Project, gratuito para quem busca emprego, coleta informações sobre os antecedentes e objetivos das candidatas e sobre as necessidades das empresas. Nas candidatas, ele busca pelo menos um título universitário e cinco anos de experiência profissional, e verifica o histórico acadêmico e de empregos antes de alguém receber uma oferta. Os empregadores pagam a Robinson uma taxa de serviço de 20 por cento do que pagarão à nova contratada. Mais de 150 empregadores se cadastraram, incluindo Hyatt Hotels e Penn Mutual Life Insurance, e mais de 50 já contrataram ou estão prestes a contratar uma candidata.

Recursos como iRelaunch são para mulheres que desejam voltar a trabalhar. Après tem um mercado de trabalho e a organização sem fins de lucro Path Forward foca em estágios corporativos durante a carreira para pessoas que se afastaram para cuidar de alguém. Robinson diz que seu objetivo é manter as mães jovens na força de trabalho possibilitando que elas reduzam o ritmo quando precisam.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos