Dez minutos de jogo resumem decepção com novo Super Mario

Yuji Nakamura

(Bloomberg) -- O primeiro jogo da Nintendo para smartphones está sendo tudo, menos "super".

Depois que foi lançado para aparelhos Apple na quinta-feira, Super Mario Run disparou para o topo dos rankings de download em mais de 100 países porque dezenas de milhões comemoraram a chegada do icônico personagem de videogame ao iPhone.

No entanto, os problemas surgiram quase imediatamente, porque milhares reclamaram que os três níveis disponibilizados com o download gratuito acabam rápido demais -- em menos de dez minutos na maioria dos casos -- e que o valor de US$ 10 cobrado para liberar o restante é excessivamente caro.

A reação negativa agora está repercutindo no preço da ação da Nintendo, que despencou 11 por cento nos dois dias de negociação seguintes ao lançamento do jogo, eliminando mais de US$ 3,5 bilhões do valor de mercado.

Investidores e analistas estão começando a duvidar das decisões da empresa e de sua capacidade de se dar bem com os aparelhos móveis.

"Um custo inicial de US$ 10 para liberar o jogo é pedir muito e vai na contramão dos jogos móveis atuais que são gratuitos para jogar", disse Daniel Ahmad, analista da empresa de pesquisa Niko Partners. "Os primeiros três níveis não são muito longos e a tela de pagamento não deixa absolutamente claro o que o usuário obterá em troca desses US$ 10."

Esses comentários resumem a maioria das reações na internet, onde mais de cem mil usuários publicaram pontuações nas lojas de aplicativos da Apple nos EUA, no Japão e no restante do mundo classificando o jogo com duas estrelas e meia em uma escala de cinco.

Esta é uma das menores notas no topo dos rankings de download, inferior à pontuação de outros jogos, como Clash Royale, Candy Crush Saga e Monster Strike.

Além do preço alto, as críticas se concentraram na decisão da Nintendo de exigir conexão à internet, e muita gente reclamou de não poder jogar no caminho entre a casa e o trabalho. Outros disseram que a simplificação extrema da jogabilidade eliminou recursos que são uma marca registrada dos jogos Super Mario em consoles, como as bolas de fogo.

"As críticas negativas não significam necessariamente que o jogo é ruim", disse Eliran Sapir, diretor da Apptopia. "Trata-se de uma combinação entre o preço alto e o fato de os fãs não terem gostado do veículo."

Sapir disse que o boca a boca ruim poderia interferir na rentabilidade do jogo. Embora tenha se tornado o jogo de maior arrecadação na maioria dos países, ele poderia ficar apenas em terceiro lugar no Japão -- o terceiro maior mercado de aplicativos do mundo, de acordo com a App Annie. Isso aumenta o risco de que ele não alcance as expectativas dos analistas.

A Nomura Holdings estimou que o jogo vai gerar 36 bilhões de ienes (US$ 306 milhões) até o fim de março, e a Macquarie Securities projetou US$ 200 milhões nesse mesmo período.

Os comentários negativos poderiam prejudicar particularmente as vendas entre os usuários Android, um conjunto muito maior que só obterá uma versão do jogo em um momento não definido do ano que vem.

"O jogo agora está no topo dos rankings, mas as pessoas estão prevendo que ele cairá bem rapidamente", disse Hideki Yasuda, analista do Instituto de Pesquisa Ace.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos