Bolsas

Câmbio

Google compra ferramenta para aplicativos móveis do Twitter

Mark Bergen

(Bloomberg) -- O Google não está comprando o Twitter, mas está comprando uma das partes restantes do Twitter.

A divisão de pesquisas on-line da Alphabet fechou um acordo para adquirir a Fabric, a unidade do Twitter que fornece um kit de ferramentas de software para aplicativos móveis. As companhias não revelaram os detalhes financeiros.

No caso do Twitter, o acordo permite que a empresa se desfaça de mais um ativo em um momento de pressão para entregar crescimento. No caso do Google, que está absorvendo os funcionários do Twitter que trabalham na Fabric, a aquisição deverá ajudá-la a recrutar desenvolvedores de aplicativos móveis, componente-chave para seu serviço de computação em nuvem.

"Quando olhamos para a Fabric, nós a vemos como uma grande oportunidade de unir duas incríveis plataformas para desenvolvedores para realmente ter a melhor linhagem", disse Jason Titus, vice-presidente do grupo de produtos para desenvolvedores do Google.

Como parte do acordo, o Google também fica com a Crashlytics, ferramenta popular do Twitter para monitoramento de falhas de softwares. Titus não informou quantos funcionários estão sendo transferidos como parte do serviço.

Em maio o Google informou que estava transformando a Firebase -- uma ferramenta de software móvel baseada em nuvem que adquiriu em 2014 -- em uma plataforma mais ampla para desenvolvedores, competindo com produtos similares do Facebook e da Fabric, do Twitter. A Firebase oferece aos criadores de aplicativos móveis ferramentas para produzir e monitorar seus aplicativos mais facilmente. Trata-se de um serviço fundamental para o esforço do Google de atrair desenvolvedores e afastá-los da Apple, um campo mais lucrativo, e de quebra estimulá-los a criar aplicativos para a web móvel, espaço no qual o Google ganha boa parte de suas receitas com publicidade.

A maior parte dos serviços para desenvolvedores do Google é gratuita, embora tenha uma parte paga. Em seu discurso de vendas, o Google se mostra particularmente interessado em converter desenvolvedores de aplicativos móveis em usuários pagos de seu serviço de nuvem.

A saída da Fabric do Twitter é mais um sinal de enxugamento da empresa de redes sociais. Os executivos do Twitter vêm buscando formas de ajustar o foco da empresa em um momento em que o crescimento da base de usuários e das receitas perde força. Durante um processo fracassado, no ano passado, para encontrar um comprador para toda a empresa, a diretoria do Twitter também discutiu a separação de ativos não essenciais, disseram pessoas familiarizadas com o assunto na época. O Google esteve envolvido nas discussões. Recentemente, o Twitter desativou o Vine, seu produto de vídeos curtos.

Quando o Twitter lançou sua ferramenta Fabric, em 2014, a empresa de redes sociais ressaltou seu potencial na China. Titus, do Google, disse que a Firebase recentemente garantiu a gigante chinesa do comércio eletrônico Alibaba como cliente, juntamente com a Jet.com, uma startup americana de comércio eletrônico recentemente adquirida pelo Wal-Mart.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos