Bolsas

Câmbio

Ex-CEO da Microsoft descobre grande interesse por dados

Dina Bass

(Bloomberg) -- Quando o ex-CEO da Microsoft Steve Ballmer lançou um novo site de dados do governo no mês passado, o USAFacts, ele temia que ninguém aparecesse. Mas houve tantos interessados que ele já está planejando sua próxima expansão.

"Antes do lançamento, eu não sabia se teríamos público", disse Ballmer, um devoto das planilhas que reconhece que nem todo mundo tem tanta afeição por números e gráficos quanto ele. "Números são números -- algumas pessoas gostam, outras não. O conceito é ao mesmo tempo muito interessante e um pouco difícil."

Uma prioridade para a próxima versão é tornar os dados mais facilmente acessíveis para os meios que a maioria das pessoas usa para encontrar informações -- motores de busca e assistentes digitais falantes, como Alexa, da Amazon. Para isso, a equipe de Ballmer precisa corrigir os recursos de busca do site. Eles pretendem configurá-los de tal forma que quando os usuários digitarem uma pergunta do tipo "quanto os EUA gastam em educação?" no Bing ou no Google, recebam um link para uma resposta do USAFacts, assim como atualmente os motores de busca exibem resultados do Wikipedia. A esposa de Ballmer, Connie, perguntou sobre a possibilidade de fazer perguntas ao aparelho Amazon Echo da família, razão pela qual Alexa poderá se tornar especialista no funcionamento interno do governo dos EUA.

Ballmer planeja adicionar informações destrinchadas por estado e cidade para que os usuários possam ter acesso a dados como índices de criminalidade local ou gasto com educação em sua área -- esses itens virão em uma das próximas grandes atualizações. E no futuro ele deseja ajudar os interessados a trabalhar com o USAFacts para gerar versões para outros países. Reino Unido, França e Alemanha são os países nos quais haveria mais sentido em começar, disse Ballmer, mas ele não tem planos para curto prazo porque essa expansão é mais complicada e porque, apesar de ele estar contratando mais gente, sua equipe está sobrecarregada.

Desde o lançamento, em 15 de abril, bem a tempo da apresentação das declarações de impostos dos EUA, o USAFacts recebeu cerca de 630.000 visitas, incluindo gente de todos os 50 estados e de todos os países, menos cinco. O site oferece dados no formato do 10-K, adaptando o formulário típico dos balanços corporativos anuais a uma versão para o governo dos EUA. Como qualquer bom 10-K, ele será atualizado anualmente.

Agora que Ballmer sabe que há bastante interesse no USAFacts, um novo desafio pode ser o esgotamento das próprias fontes utilizadas pela página. No início do mês, o chefe do Escritório do Censo dos EUA renunciou em plena discussão sobre custos e financiamento para o censo de 2020. Ballmer também está monitorando de perto o desaparecimento dos dados disponibilizados ao público por websites do governo nos últimos meses, apesar de ter observado que outros governos fizeram o mesmo.

"Estamos monitorando o assunto como um falcão", disse ele. "Eu não quero transformar em catástrofe o que aconteceu ou o que pode acontecer, quero estar alerta e ser uma voz forte para defender que o governo mantenha a transparência em relação aos números."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos