Bolsas

Câmbio

O supercarro de US$ 156.000 sobre o qual ninguém está falando

Hannah Elliott

(Bloomberg) -- O Acura NSX 2017 está nas ruas há um ano, mas há grandes chances de você não ter visto nenhum por aí. Após atrasos no lançamento, ele foi ignorado. Além disso, ele tem uma imagem pública frágil devido à associação com os vários Acuras dignos de esquecer que rodam por aí.

Que pena. Porque depois de testar uma versão de US$ 204.600 desse carro, posso dizer que ele mais do que merece ser considerado na categoria ostentação do Audi R8, do Mercedes AMG GT e até do McLaren 570S.

O supercarro esquecido

Este é um resumo da vida atribulada do carro nos últimos anos: a Honda anunciou o plano de lançar um novo NSX -- sucessor de uma muito elogiada primeira geração do NSX -- em 2007, mas cancelou a produção devido à crise econômica de 2008. Em 2011, a fabricante avisou que havia voltado a trabalhar em uma segunda geração atualizada do conceito do NSX. Em 2012, a empresa exibiu um modelo no Salão do Automóvel de Detroit, mas foram necessários mais três anos para que o modelo de produção chegasse ao mesmo salão automotivo, em 2015. O NSX modernizado finalmente foi à venda no ano passado, quase uma década após os primeiros rumores.

Desenhado por Michelle Christensen e fabricado em Ohio, o NSX 2017 segue o mesmo estilo de ângulos calculados e agressividade moderada do NSX original, concebido no Japão em 1990. Colocado diante de supercarros de designs tão característicos quanto o impetuoso Chevrolet Corvette, a calipígia Ferrari California, o robótico Nissan GT-R e o discreto Porsche 911, o NSX se defende com elegância discreta.

E como é dirigi-lo?

Você sabia que o NSX é um híbrido com tração nas quatro rodas? Sem essa informação antes de assumir o volante, é difícil notar. E também não dá para perceber ao ver o carro passar. Há poucos indícios do motor elétrico escondido, exceção feita a um pequeno indicador no painel e ao fato de o motor arrancar quando você para o carro fora do modo Track. Além disso, ele é incrivelmente silencioso -- existe até um modo de direção "Quiet" que permite discrição absoluta. Quem curte um Corvette vai reclamar que o NSX precisa gritar, considerando a força que possui, mas de qualquer forma o NSX não foi mesmo pensado para esse alguém.

O NSX conta com três motores elétricos: dois no eixo dianteiro e um terceiro no meio do carro, entre o motor V6 twin-turbo. Isso o ajuda a alcançar 573 cavalos de potência e a fazer 9,35 quilômetros por litro na estrada, um dos melhores resultados de eficiência de combustível do segmento. (O guia para o grupo de supercarros híbridos seria o Porsche 918 Spyder, de US$ 850.000, que faz em torno de 38 km/litro).

Há quem chame de "tediosa" a abundante tecnologia de direção usada pelo NSX para melhorar a aceleração e a direção. Os amortecedores "magnetoreológicos" controlam o balanço de forma independente nas quatro pontas; no modo Track, por exemplo, o carro se corrige ao sair das esquinas para que você não escorregue, nem se quiser. Essa coisa chega a 60 milhas por hora (96 km/h) em 2,7 segundos; a velocidade máxima é de 307 km/h. Ou seja, essas pessoas estão erradas. É um prazer dirigir esse carro.

Com aceleração rápida, direção ágil e freios supervelozes e atentos, o modelo pode ser facilmente comparado com o Audi R8 e o McLaren 570S. Esse tipo de precisão, queridos, não é entediante. É emocionante.

Aliás, faça um teste por 30 minutos com o NSX e volte para me contar se você não se divertiu. Eu te desafio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos