Bolsas

Câmbio

Amazon comprará Whole Foods em aposta de US$ 13,7 bi em mercados

Nick Turner e Selina Wang

(Bloomberg) -- A Amazon.com comprará a Whole Foods Market por US$ 13,7 bilhões, uma transação bombástica que catapulta a gigante do comércio eletrônico a centenas de supermercados físicos e concretiza a antiga meta de vender mais mantimentos.

A Amazon concordou em pagar US$ 42 por ação em dinheiro pela rede de alimentos orgânicos, incluindo dívida, um ágio de cerca de 27 por cento em relação ao preço das ações no fechamento de quinta-feira. O franco cofundador da Whole Foods John Mackey continuará administrando o negócio - uma vitória após uma briga com a investidora-ativista Jana Partners, que ameaçou tirá-lo do comando.

O acordo repercute nos setores dos mercados on-line e físicos. As redes de supermercados despencaram nesta sexta-feira ? Wal-Mart Stores chegou a cair 7,1 por cento, e Kroger desabou 17 por cento ? porque os investidores temem que os problemas neste setor, cada vez mais implacável, vão aumentar. Amazon e Whole Foods não eram vistas como parceiras óbvias, mas Mackey foi pressionado a encontrar um comprador depois que a Jana adquiriu uma participação de mais de 8 por cento e começou a exigir uma venda completa. A postura da Jana irritou Mackey, que se referiu à Whole Foods como seu "bebê" e à Jana como "desgraçados gananciosos".

Ao trazer a Amazon ao negócio, ele consegue manter seu cargo de CEO da rede de mercados e dar um impulso ao preço das ações. Elas subiam 27 por cento, para US$ 41,98, às 11 horas em Nova York, aproximando-se do preço da transação. As ações da Amazon avançavam 2,9 por cento, para US$ 992,11.

A Amazon já havia avaliado a aquisição da Whole Foods no último trimestre do ano passado, mas não tentou fechar negócio, segundo uma pessoa informada sobre a situação. A empresa de comércio eletrônico recuperou a ideia após a chegada da Jana.

"A Amazon claramente quer estar no ramo de mercados, claramente acredita que a presença física lhe confere uma vantagem", disse Michael Pachter, analista da Wedbush Securities. "Suponho que a presença física lhes dá a capacidade de distribuir outros produtos de forma mais local. Por isso, teoricamente, seria possível ter entregas em cinco minutos."

A transação também poderá ajudar a Amazon a afastar do negócio a Instacart, uma startup que tem entregado os pedidos de compras das lojas Whole Foods em mais de 20 estados dos EUA e na capital, Washington.

Acordos anteriores

A transação é muito maior que as aquisições anteriores da Amazon. A maior delas havia ocorrido em 2014, quando a Amazon fechou a compra do serviço de videogames Twitch Interactive por US$ 970 milhões em dinheiro, segundo dados compilados pela Bloomberg. A empresa com sede em Seattle tinha cerca de US$ 21,5 bilhões em dinheiro e equivalentes no fim de março, mostram os dados.

"Milhões de pessoas adoram a Whole Foods Market porque a empresa oferece os melhores alimentos naturais e orgânicos e faz com seja divertido comer de forma saudável", disse o CEO da Amazon, Jeff Bezos, no comunicado desta sexta-feira. A aquisição deverá ser concluída no segundo semestre deste ano e a sede da Whole Foods será mantida em Austin, no Texas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos