Bolsas

Câmbio

Bill Gates apoia rival do Uber com colegas bilionários

Dina Bass

(Bloomberg) -- Bill Gates e Jeff Bezos brigam pelo posto de homem mais rico do mundo, mas os dois bilionários de Seattle estão unidos por trás de pelo menos um empreendimento local. Ambos investem em uma startup de logística rodoviária que concorre com o Uber.

A Convoy, uma empresa criada há dois anos em Seattle, nos EUA, produz um software que combina caminhoneiros disponíveis nas proximidades com serviços de entrega. A Convoy afirmou na terça-feira que realizou uma nova rodada de financiamento com a Cascade Investment, de Bill Gates, e outras apoiadoras. Assim, Gates junta-se a Bezos, da Amazon, que já havia investido na empresa. Essa última rodada de financiamento totalizou US$ 62 milhões.

O investimento não é fundamental para Gates ou Bezos, cujas fortunas têm uma diferença de US$ 3 bilhões entre si, segundo o Bloomberg Billionaires Index. Mas a Convoy se transformou no investimento startup da moda entre os bilionários. O CEO da Salesforce.com, Marc Benioff, e o co-CEO da KKR, Henry Kravis, também são acionistas. O presidente do conselho da IAC/InterActiveCorp., Barry Diller, participou da nova rodada com Gates.

A Convoy foi promovida inicialmente como o "Uber para caminhões" e captou US$ 80 milhões no total desde sua criação, em 2015. Mas neste ano o Uber lançou sua própria versão de serviço de entrega sob demanda com caminhões. O serviço, chamado Uber Freight, conecta motoristas de caminhão com serviços de longa distância. Há outras operadoras, como a Trucker Path, mas o peso financeiro do Uber -- que captou mais de US$ 15 bilhões desde sua criação -- a transforma em uma força. Isso apesar das distrações provocadas por uma ação judicial que alega que um ex-executivo do Uber, que trabalhava em tecnologia de transporte rodoviário autônomo, conspirou com a empresa para roubar segredos comerciais da Waymo, da Alphabet. O Uber nega irregularidades.

O CEO da Convoy, Dan Lewis, disse que espera tirar vantagem da distração do Uber. "Não está claro o que acontecerá com a Uber", disse Lewis. "A liderança da empresa em geral desapareceu."

O Uber afirmou que seu serviço de fretes, criado há dois meses, foi recebido com entusiasmo. "Nós já aprendemos uma série incrível de coisas e continuamos recrutando as melhores mentes do setor enquanto ampliamos nosso investimento nessa tecnologia", escreveu uma porta-voz, por e-mail.

Lewis disse que a Convoy está realizando milhares de embarques e gerando milhões em vendas por semana. Ele afirmou que o volume de vendas está duplicando a cada trimestre, mas preferiu não fornecer números. As gigantes de consumo Unilever e Anheuser-Busch InBev são clientes.

A Convoy inicialmente exigia que as entregas se originassem na região Noroeste Pacífico dos EUA e depois se expandiu para várias outras regiões. A empresa planeja usar os novos recursos para ir mais longe, com operações no Nordeste, no Médio Atlântico e no Sul dos EUA no ano que vem. Os fundos também serão usados para desenvolvimento de software. Lewis preferiu não comentar sobre a avaliação da Convoy.

Para entrar em contato com o repórter: Dina Bass em Seattle, dbass2@bloomberg.net.

Para entrar em contato com a editora responsável: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net.

©2017 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos