Bolsas

Câmbio

"Netflix chinês" quer pelo menos US$ 8 bi em IPO nos EUA

Lulu Yilun Chen

(Bloomberg) -- O serviço mais utilizado de streaming de vídeo da China, iQiyi, pertencente à Baidu, pretende abrir o capital nos EUA já em 2018 e a operação pode avaliar o "Netflix chinês" em mais de US$ 8 bilhões, de acordo com duas pessoas a par do assunto.

A companhia controlada pela gigante de buscas na internet Baidu está prestes a iniciar negociações com bancos e coordenadores e quer chegar aos US$ 10 bilhões em valor de mercado, afirmaram as fontes, que pediram anonimato porque a questão é privada.

A Baidu pretende manter participação majoritária no iQiyi por meio de duas classes de ações. No entanto, o processo de abertura de capital (initial public offering ou IPO) está apenas no começo e o valor final pode oscilar.

O iQiyi é o único serviço na China que licencia programas do Netflix. A empresa precisa se fortalecer para enfrentar plataformas concorrentes operadas pela Alibaba Group Holding e pela Tencent Holdings. A Baidu, que também está investindo pesado em inteligência artificial e veículos autônomos, precisa comprar e criar mais conteúdo para manter a liderança entre os serviços online de vídeo.

A quantia de US$ 10 bilhões almejada para o iQiyi é uma fração do valor de mercado do Netflix, mas ultrapassaria o valor da rival local Leshi Internet Information & Technology, que já tem ações listadas. A IPO seria realizada após Robin Li, fundador e presidente do conselho da Baidu, cancelar planos no ano passado para comprar o controle do iQiyi a um valor estimado de US$ 2,8 bilhões. As partes não chegaram a um acordo sobre o preço ou estrutura do negócio. Aquela proposta foi criticada pela Acacia Partners, outra acionista do serviço, que considerou o preço muito baixo e citou pesquisas que, na época, avaliavam o negócio em US$ 5,8 bilhões. A Baidu se recusou a comentar.

Vídeos de qualidade são essenciais para manter usuários e aumentar a receita com anúncios veiculados aos mais de 30 milhões de assinantes. Tencent e Alibaba se comprometeram a gastar mais em conteúdo. A Tencent, por exemplo, pagou generosamente pela série Game of Thrones e por jogos de basquete da liga NBA. Já a Baidu está cortando gastos com serviços periféricos ? como entrega de comida e viagens ? para dar espaço a inteligência artificial e conteúdo.

Em junho, o iQiyi revelou que discute compartilhar mais dados e receitas com parceiros, como o Google, pertencente à Alphabet, a fim de fortalecer sua plataforma. Diversos serviços do Google que distribuem conteúdo, como o YouTube, permanecem bloqueados na China, diminuindo a capacidade de expansão da empresa americana no país asiático.

O iQiyi já é parceiro do Netflix, que vem buscando maneiras de entrar na China e ampliar a audiência global para seu catálogo crescente de programas exclusivos. O número de assinantes do Netflix passou de 100 milhões, embora não esteja presente no país mais populoso do mundo, onde censores do governo limitam os tipos de conteúdo disponível. A série de desenho animado BoJack Horseman foi proibida depois de apenas dois dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos