Bolsas

Câmbio

Tombo da bitcoin elimina US$ 38 bilhões, mas rival avança

Justina Lee e Yuji Nakamura

(Bloomberg) -- A queda no valor da bitcoin se aprofundou após dois dias de perdas, na esteira do cancelamento de um upgrade tecnológico. Alguns usuários desistiram de usar a moeda virtual, assustando os especuladores que vinham sendo atraídos pela valorização de mais de 500 por cento no ativo neste ano.

A cotação chegou a desabar 15 por cento em relação ao fechamento de sexta-feira, mas a perda foi limitada no decorrer do pregão desta segunda-feira, com evidências de que investidores com apostas pessimistas começaram a cobrir posições descobertas. A rival bitcoin cash, que se separou da bitcoin original em agosto, teve alta de 22 por cento desde sexta, de acordo com dados compilados pela Coinmarketcap.com.

A popularidade da bitcoin cash está aumentando porque vem em bloco maior e essa característica barateia e acelera as transações. Quando um grupo da comunidade da moeda virtual cancelou planos de aumentar o tamanho do bloco de bitcoin na quarta-feira, alguns defensores de blocos maiores partiram para a bitcoin cash.

A volatilidade resultante foi extrema até pelos padrões da bitcoin e coincide com o aumento do interesse de autoridades reguladoras, bancos e gestores de fundos pelo ativo.

Céticos afirmam que o rápido avanço da moeda virtual constitui uma bolha, mas o ativo se tornou grande demais para ser ignorado por Wall Street. Mesmo após ter encolhido US$ 38 bilhões desde quarta-feira, o valor de mercado da bitcoin ainda está na casa de US$ 105 bilhões.

Quem apoiava o upgrade da tecnologia da bitcoin "agora está dando apoio à bitcoin cash", disse Mike Kayamori, presidente da Quoine, de Tóquio, a segunda bolsa que mais negociou bitcoin ultimamente. "Há pânico com o que está acontecendo. As pessoas não devem entrar em pânico. É só manter as duas moedas até vermos a evolução disso."

A queda da bitcoin arrastou as ações de companhias do ramo, como a PC Partner Group, de Hong Kong, que fabrica cartões gráficos usados para minerar moedas digitais. Mas foram observados sinais de impacto mais disseminado.

O cancelamento do upgrade da bitcoin na semana passada obrigou muitos usuários a escolher entre as duas versões da moeda digital. De um lado está a bitcoin original, que funciona com a tecnologia SegWit, que tenta melhorar seu desempenho ao retirar dados não essenciais do registro (blockchain) subjacente. Do outro lado está a bitcoin cash, cujo blockchain é capaz de lidar com oito vezes mais dados do que a versão original.

Defensores da bitcoin cash argumentam que sua abordagem é mais simples e próxima do objetivo inicial da bitcoin, de funcionar como sistema de pagamento. Quem apoia a bitcoin original entende que essa visão é muito limitada e que, ao melhorar o blockchain por meio da tecnologia SegWit, a bitcoin pode se tornar uma nova classe de ativo digital que se presta não só a efetuar pagamentos como também a diversas outras funções.

A bitcoin cash existe há meses, mas não tinha tantos fãs porque a comunidade aguardava o upgrade da semana passada para a bitcoin original, que prometia recursos semelhantes. Após o cancelamento da atualização, empreendimentos que usam a moeda digital sobretudo como método de pagamento provavelmente aumentarão o uso de bitcoin cash.

O valor da bitcoin cash disparou durante o fim de semana, mas não em linha reta. A moeda virtual era negociada por US$ 1.161 nesta manhã em Londres, após ter atingido US$ 2.478 no domingo, segundo a Coinmarketcap.com.

--Com a colaboração de Natasha Doff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos