Bolsas

Câmbio

Medidas antidéficit da Argentina atingem exploração de xisto

Jonathan Gilbert

(Bloomberg) -- Uma das maiores formações de xisto do mundo está enredada nos esforços da Argentina para equilibrar suas contas.

Após a vitória na eleição legislativa de 22 de outubro, o presidente Mauricio Macri apresentou reformas para reduzir um déficit fiscal que, segundo as projeções, será de cerca de 4 por cento do produto interno bruto no fim de 2017. Como resultado, Macri gastará menos em um subsídio do qual os perfuradores de gás natural dependiam para seus projetos de xisto. Os poços novos podem solicitá-lo, mas será difícil que os que estão em produção consigam preços mais altos.

Para perfuradoras como YPF e Pampa Energía, isso significa revisar planos de produção de gás em Vaca Muerta, a formação de xisto da Patagônia que é a resposta da Argentina à Bacia do Permiano. A redução do subsídio do governo ajudará o déficit, mas poderia complicar as iniciativas para reverter outro déficit no comércio de gás natural.

"Eles estão procurando diminuir o déficit orçamentário da maneira que podem, e isso significa modificar o panorama" para o gás, disse Juan Manuel Vázquez, diretor de pesquisa sobre ações e crédito da Puente Hnos em Buenos Aires. "Isso é um problema para as empresas que já investiram."

Gastos

Uma análise da Puente sobre o projeto da lei de orçamento para 2018 calcula um montante inicial de 10,7 bilhões de pesos para subsídios à produção de gás, 33 por cento menos do que a alocação inicial de 2017, de 16 bilhões de pesos. Mas meses de demora no pagamento dos subsídios já estavam afetando os fluxos de caixa das perfuradoras, deixando de fora as empresas pequenas, disse Vázquez.

Em 2008, a Argentina se tornou um importador líquido de gás, consequência de políticas artificiais de preços; antes disso, o país gerava um excedente que era vendido para os países vizinhos.

O governo de Macri planeja aumentar a produção em Vaca Muerta, suspender as caras importações de gás natural liquefeito até 2022 e depois exportar para países como Chile, Coreia do Sul e Japão.

Inesperado

O programa de subsídios, lançado em março, fixou preços de US$ 7,50 por milhão de BTU para 2018, com uma redução gradual para US$ 6 até 2021, para os poços em Vaca Muerta e na Bacia de Neuquén circundante. A cotação de referência para fornecimento de gás na América, enviada para o Henry Hub, na Luisiana, EUA, é de cerca de US$ 2,90.

No entanto, sob as novas regras publicadas em uma resolução surpresa neste mês, apenas projetos novos aplicam para o subsídio total. Se os projetos não atingirem uma produção constante de 500.000 metros cúbicos por dia antes do fim de 2019, as perfuradoras terão que devolver o dinheiro.

As mudanças podem atrasar a exploração de gás em Vaca Muerta, que tem força e continua sendo muito atraente, especialmente com o progresso alcançado na produtividade dos poços, disse Amanada Kupchella, analista de pesquisa da Wood Mackenzie em Houston.

De uma maneira mais geral, os analistas dizem que na Argentina de Macri o que realmente preocupa os investidores é a mudança repentina das regras, mais do que o conteúdo das alterações. "Isso cria incerteza e falta de previsibilidade", disse Kupchella.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos