ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Nintendo surpreende com acessórios de papelão para Switch

Yuji Nakamura e Yuki Furukawa

18/01/2018 10h58

(Bloomberg) -- A Nintendo surpreendeu gamers e investidores ao revelar novos acessórios de papelão que interagem com jogos para o console Switch.

O Nintendo Labo apresenta folhas de papelão que os usuários podem destacar e dobrar para formar de tudo, de guidões de motocicleta e varas de pescar a pianos em miniatura. Depois disso, os controles removíveis Joy Con do Switch são inseridos e seus sensores detectam movimentos, como o ato de fazer uma curva, para manipular jogos na tela. As ações da Nintendo chegaram a subir 3,3 por cento em Tóquio após a revelação.

O foco em maneiras físicas de interagir com o software diferencia a Nintendo no mercado de videogames, em que a maior parte das receitas é produzida com toques na tela em smartphones. A mudança também é um aceno ao Wii de uma década atrás, que ampliou a audiência dos produtos da Nintendo ao levar crianças e também avós a moverem os controles para jogar tênis e boliche virtuais.

"É algo extremamente original. É uma surpresa", disse Hideki Yasuda, analista do Ace Research Institute. "É difícil estimar quanto venderá. Estão mirando as famílias, então provavelmente as crianças comprarão primeiro, mas isso pode se expandir para outras gerações."

O Nintendo Labo inicialmente virá em dois conjuntos que serão vendidos a partir de 20 de abril por US$ 70 e US$ 80 cada. Um vídeo de anúncio do novo produto mostrou imagens não mencionadas em seu website ou no comunicado de imprensa, incluindo volante, pedal, câmera e controle tipo arma, tudo de papelão. Um porta-voz da Nintendo confirmou que há mais acessórios em desenvolvimento, mas preferiu não comentar se e quando serão lançados.

Ex-fabricante de brinquedos e cartas para jogar, a empresa com sede em Kyoto tem histórico de lançamento de acessórios físicos para seus consoles, incluindo bonecos Amiibo para Wii U e volantes e varas de pescar para Wii. Dando continuidade a isso, a Nintendo há tempos insinuava que o Switch seria a peça central de um ecossistema com diversos dispositivos periféricos e anexos que poderiam ampliar a receita da empresa.

"Em termos de anexos à parte central que é o Switch, seria apropriado chamá-los de acessórios", disse o presidente Tatsumi Kimishima, em entrevista à Bloomberg, em outubro de 2016. "Pode-se supor que haverá um leque mais amplo."

A Nintendo não é a única a lançar acessórios físicos que interagem com o software. Há um ano, a rival Sony revelou o Project Field, um dispositivo leve do tamanho de uma tábua de cortar de cozinha que se conecta a objetos do mundo real para que possam ser usados para controlar jogos em smartphones e tablets.

O Google também adotou o papelão, com um visualizador de montar que transforma smartphones em óculos de realidade virtual.

Mais Economia