ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Fórmula de pagamento da Uber favorece velocidade e ajuda homens

Kristy Westgard

07/02/2018 09h55

(Bloomberg) -- A Uber mostrou ser um lugar de trabalho flexível para os motoristas, que podem definir seus próprios horários e rotas e houve quem especulasse que esse sistema favoreceria as mulheres. Em vez disso, parece que a fórmula para recompensar os motoristas favorece a velocidade, uma característica mais comum entre os homens, que tendem a dirigir a maior velocidade, segundo um estudo.

Como resultado, os homens que dirigem para a Uber ganham 7 por cento a mais do que as mulheres, de acordo com uma análise de mais de um milhão de motoristas da startup. Outros fatores, incluindo experiência e preferências sobre quando e onde trabalhar, também contribuem para a discrepância, de acordo com o estudo.

Pesquisadores da Uber Technologies juntaram-se a cientistas de dados da Universidade de Stanford e da Universidade de Chicago para examinar a diferença de remuneração entre os gêneros. Os dados de motoristas UberX e UberPOOL de janeiro de 2015 a março de 2017 foram analisados quanto às relações entre o sexo do motorista e os resultados por hora, a velocidade média e o número de corridas realizadas por meio do aplicativo.

A pesquisa concluiu que os homens são mais propensos a dirigir mais rápido, a registrar mais horas de trabalho e a escolher lugares mais lucrativos para cobrir.

A diferença salarial não é exclusiva da Uber. Embora os EUA estejam tomando medidas para remediar a disparidade, as mulheres na América do Norte receberam US$ 0,28 a menos por dólar do que os homens em 2017, de acordo com um relatório do Fórum Econômico Mundial. A Europa Ocidental lidera o grupo, com a diferença salarial mais estreita, de 25 por cento, e em escala global as mulheres estão ganhando 32 por cento a menos do que os homens.

Estes números representam uma economia tradicional, mas para a chamada economia gig (de bicos), a dinâmica da compensação está mudando o campo de jogo. Trabalhadores contratados não necessariamente correm o risco de receber uma oferta de pacote de compensação melhor ou pior. Para os motoristas da Uber, o pagamento se resume a quantas corridas você pode realizar em suas horas de trabalho. E isso requer habilidade, como em qualquer outro campo.

No caso da Uber, os pesquisadores concluíram que homens e mulheres estão em diferentes estágios da curva de aprendizagem do aplicativo. Dos mais de 3 milhões de motoristas ativos da empresa em todo o mundo, a base de motoristas se inclina acentuadamente para os homens, que registraram mais tempo no volante, o que lhes dá uma melhor ideia de onde e quando dirigir para registrar rotas mais lucrativas.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia