ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Hyundai caminha para liderança em veículos elétricos na Índia

P R Sanjai e N. C. Bipindra

07/02/2018 12h11

(Bloomberg) -- A Hyundai Motor está prestes a se tornar a primeira fabricante de veículos global a lançar um carro elétrico na Índia, antes da líder de mercado Suzuki Motor. O governo quer tornar realidade a ambição do primeiro-ministro Narendra Modi de que todos os novos carros sejam movidos a bateria até 2030.

A empresa sul-coreana planeja trazer no ano que vem kits completamente desmontados das fábricas de seu país de origem, disse Y.K. Koo, CEO da unidade indiana da Hyundai, na Auto Expo, em Nova Délhi, na quarta-feira. A Maruti Suzuki India lançará seu primeiro carro elétrico em 2020, disse o CEO Kenichi Ayukawa na exposição.

Na Índia, onde são vendidos 3 milhões de automóveis de passageiros movidos a combustíveis fósseis por ano, algumas fabricantes estrangeiras estudam entrar no novo segmento porque o governo avalia um plano para que sejam vendidos apenas carros elétricos a partir de 2030. As fabricantes locais Tata Motors e Mahindra & Mahindra receberam uma encomenda para entrega de 10.000 carros movidos a bateria para a Energy Efficiency Services, apoiada pelo governo.

"Todas as fabricantes perceberam a seriedade do governo em relação às metas para os veículos elétricos e buscam testar o mercado anunciando alguns modelos", disse Allen Tom Abraham, analista da Bloomberg New Energy Finance em Nova Délhi. "Fabricantes maiores como a Maruti e a Hyundai não gostariam de perder participação de mercado para pares menores e tentariam usar o primeiro conjunto de incentivos para criar capacidade para ajudá-las a ampliar a escala quando o mercado amadurecer."

Clareza política

Algumas fabricantes preferem aguardar a política do governo. A fabricante de veículos francesa Renault tomará uma decisão a respeito de quando e como levará seus modelos ao país quando houver clareza política, disse Sumit Sawhney, CEO da unidade da empresa na Índia, em entrevista. Se houver demanda, a fabricante avaliará a opção de produzir veículos elétricos localmente, disse.

A Kia Motors, a empresa sul-coreana que iniciará operações na Índia no ano que vem, buscará lançar veículos elétricos quando os clientes e a infraestrutura estiverem prontos, disse Manohar Bhat, chefe de vendas e marketing da unidade local, em entrevista na terça-feira.

A possibilidade de a Hyundai fabricar de veículos elétricos localmente dependerá do mercado e do apoio do governo, disse Koo em entrevista. A fabricante está realizando uma pesquisa de mercado, disse, sem fornecer detalhes.

O objetivo de vender apenas carros elétricos em menos de uma década e meia faz parte do plano de Modi de defesa da causa do combate à mudança climática. A Bloomberg New Energy Finance prevê que o cumprimento da meta será "incrivelmente difícil" devido à falta de uma política definida com clareza e de subsídios. As empresas da China, país em que as vendas de veículos de nova energia aumentaram 53 por cento no ano passado, para 777.000 unidades, aproveitaram os generosos financiamentos oferecidos por diversos governos regionais.

As fabricantes que avaliam lançar carros movidos a bateria na Índia terão que lidar com as poucas centenas de pontos de recarga do país. O número contrasta com os cerca de 215.000 que havia instalados na China no fim de 2016. Isso pode mudar. O Ministério de Energia da Índia estuda cancelar o veto à venda de eletricidade pelas distribuidoras para acelerar a expansão do número de estações de recarga de veículos.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia