ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Correção? Queda do S&P 500 foi a menor do período pós-guerra

Adam Haigh

14/02/2018 13h04

(Bloomberg) -- Se a calmaria que retornou ao mercado acionário dos EUA vingar, esta terá sido uma correção notavelmente pequena - apesar de ter eliminado US$ 2 trilhões em determinado momento.

A queda do S&P 500 entre o pico atingido no fim de janeiro e a mínima da quinta-feira foi a menor em registro desde 1945 e empata em segundo lugar em termos de magnitude, de acordo com análise da Bespoke Investment Group. O declínio mediano no período pós-guerra é 14,8 por cento, segundo a pesquisa.

Em Wall Street, o debate é se o pior ficou mesmo para trás, naquela quinta-feira. Morgan Stanley e Goldman Sachs Group estão entre as instituições que recomendam que os clientes voltem a comprar no mercado acionário. Já Robert Shiller, ganhador do Prêmio Nobel, afirma que a questão do fim da correção permanece em aberto. Para o investidor Dennis Gartman, é o início de um mercado pessimista, vendedor.

A duração mediana das correções é 153 dias, segundo a pesquisa da Bespoke. Ocorreram 19 correções anteriormente. Ao longo dos últimos 30 anos, esses processos ficaram mais curtos, de acordo com a análise, que estudou quedas de 10 por cento ou mais a partir de recordes nas bolsas.

Mais Economia