Bolsas

Câmbio

UE analisa agricultura digital para aprovar fusão Bayer-Monsanto

Nick Rigillo e Aoife White

(Bloomberg) -- Os reguladores de fusão da União Europeia "querem concorrência na agricultura digital" ao analisar a aquisição da Monsanto pela Bayer, por US$ 66 bilhões, de acordo com a comissária de Concorrência da UE, Margrethe Vestager.

Agricultura digital é o uso de evidências do mundo real para ajudar os agricultores a tomar decisões sobre quais produtos utilizar. Embora ela possa responder a algumas das preocupações ambientais relativas aos pesticidas levantadas por ativistas da natureza, os agricultores precisam ter uma alternativa, disse Vestager em uma entrevista em Copenhague.

Ela já havia dito que seu escritório recebeu inúmeros cartões postais, tweets e e-mails que pediam à UE para restringir a consolidação entre as gigantes dos setores agrícola e químico.

"Você quer concorrência na agricultura digital, você não quer apenas um sistema. Então, isso é algo importante para nós: independentemente de quais sejam os sistemas que você oferece aos agricultores, também deve haver competição nos sistemas", disse Vestager.

A UE está em uma etapa crucial da análise da fusão, depois de ter buscado comentários de rivais e clientes sobre as concessões que as empresas realizaram no início deste mês. Os reguladores podem pedir mais às empresas se ainda tiverem receios antes de tomar uma decisão sobre a aprovação do acordo. O prazo para a decisão da UE termina no dia 5 de abril.

'Cedo demais'

Vestager disse que era "cedo demais para dizer" se estava satisfeita com a oferta das empresas ou se o acordo será aprovado. A UE explicou a situação atual às empresas "e agora o procedimento segue em frente".

A agricultura "não é mais apenas um fazendeiro que planta sementes e pulveriza", disse o CEO da farmacêutica Bayer, Dieter Weinand, em um evento em Berlim na segunda-feira.

"Ela se tornou altamente científica, e os agricultores agora têm um iPad ou um computador no trator que lhes diz exatamente o que fazer, onde, como e quando. Nós tentamos fazer o mesmo na Medicina: usar big data, dados de evidências do mundo real e análises preditivas para melhorar os resultados, assim como um agricultor", disse ele.

Um porta-voz da Bayer não respondeu imediatamente a perguntas sobre os comentários de Vestager.

A tecnologia agrícola também surgiu como uma questão fundamental com os reguladores antitruste russos, que pediram que as empresas compartilhem informações, inclusive sobre o desenvolvimento de sementes, para obter aprovação para o acordo. A Bayer agora está processando a autoridade russa para proteger seus direitos.

--Com a colaboração de Naomi Kresge e Christopher Elser

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos