ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Boeing é pressionada por atraso de avião da Força Aérea dos EUA

Tony Capaccio

27/04/2018 12h31

(Bloomberg) -- A Boeing está reagindo à pressão da Força Aérea dos EUA para resolver as persistentes falhas que atrasam a entrega do primeiro avião-tanque KC-46, segundo o líder civil número 2 da corporação.

"Acho que eles se sentiram muito pressionados para terminar tudo" para a entrega, disse o subsecretário da Força Aérea dos EUA, Matt Donovan, em entrevista, descrevendo a visita às instalações da Boeing em Seattle, no mês passado, para reforçar a frustração da corporação com os atrasos do programa, que a obrigam a manter aviões-tanque KC-135 mais antigos em operação por mais tempo que o planejado.

"A primeira entrega não é uma exigência contratual", e a meta original, de abril a junho de 2016, "sempre foi uma estimativa", disse Donovan. Ainda assim, trata-se de "um marco psicológico, e isso é importante para nós".

A Força Aérea agora estima que o primeiro dos 179 aviões-tanque será entregue no fim deste ano.

"Estamos trabalhando com a Força Aérea" para "entregar o primeiro avião-tanque o mais rapidamente possível", disse Chick Ramey, porta-voz da Boeing, que tem sede em Chicago, por e-mail, nesta semana.

Visão da tripulação

Donovan disse que pequenas deficiências não impossibilitam o recebimento de uma entrega inicial, o que pode ocorrer com o primeiro avião-tanque. Mas ele disse que a Boeing precisa provar que consertou as duas principais falhas do sistema de reabastecimento: a visão da tripulação para a operação de enchimento do tanque às vezes é prejudicada quando o chamado boom do avião-tanque se conecta ao receptáculo de reabastecimento de outra aeronave. Além disso, o boom de reabastecimento às vezes raspa em outras partes da aeronave.

Ele disse que os representantes da Boeing mostraram a ele correções de software que "melhorarão bastante" a visibilidade nas operações de reabastecimento.

No mais importante marco do contrato, o cronograma atual da Boeing mostra que a empresa entregará 18 aeronaves e equipamentos de reabastecimento relacionados até outubro de 2018. Mas a Força Aérea avalia que isso provavelmente não ocorrerá antes de maio de 2019, segundo uma nova avaliação do Escritório de Prestação de Contas do Governo dos EUA (GAO, na sigla em inglês). A Boeing originalmente deveria entregar as 18 aeronaves e os equipamentos até agosto de 2017.

Donovan disse que a Força Aérea e a Boeing estão trabalhando também para fechar um cronograma comum para os aviões-tanque.

"As empresas geralmente são otimistas, certo?", disse Donovan, porque "têm de responder aos acionistas e, além disso, precisam motivar seus funcionários". Quando as estimativas sobre marcos importantes, como datas de entrega, têm diferenças de seis meses, "há um problema".

A Boeing anunciou na quinta-feira que o avião-tanque concluiu um dos dois principais marcos de testes exigidos para uma certificação de aeronavegabilidade da Administração Federal da Aviação dos EUA (FAA) para sistemas militares instalados no jato de passageiros Boeing 767 para transformá-lo em um avião-tanque.

"Este é um grande marco do programa que nos aproxima da primeira entrega do KC-46", disse Mike Gibbons, vice-presidente da Boeing e gerente de programa do avião-tanque, em comunicado.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia