PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Chega de James Bond: MI6 quer recrutar mães espiãs

Kitty Donaldson

24/05/2018 12h26

(Bloomberg) -- Se você pensar em um espião britânico, o nome dele será Bond, James Bond. Mas o MI6 está em busca de mães, devido à inteligência emocional delas, não de um mulherengo de smoking que bebe Martini com uma arma na mão.

O serviço secreto internacional de inteligência do Reino Unido está realizando uma campanha de recrutamento dirigida a mulheres com filhos, a negros e a minorias étnicas. Por quê? Porque a natureza inconstante das ameaças à segurança exige uma força de trabalho mais diversificada e com diferentes habilidades.

"Paradoxalmente, queremos que pessoas que nunca pensaram em entrar no MI6 entrem no MI6", disse o diretor da agência, Alex Younger, no lançamento de uma nova campanha publicitária de TV e internet. "Queremos pontos de vista diferentes na hora de tomar decisões importantes."

O anúncio brinca com o imaginário popular relativo à aparência de um espião. Imagens mostram tubarões ameaçadores dando voltas ao redor de sua presa antes que a câmera se afaste e revele uma mãe em um aquário que consegue antecipar o perigo. O anúncio conclui: "Secretamente, somos como você".

Representantes do MI6 em Vauxhall, no sul de Londres, afirmam que a agência oferece sistemas de trabalho flexíveis para adequar-se aos pais e pretende recrutar 800 funcionários novos até 2021. Segundo os dados mais recentes disponíveis, em março de 2016 a agência empregava 2.594 pessoas. Delas, 39 por cento eram mulheres em posições iniciais, e 24 por cento do pessoal feminino ocupava cargos seniores. Só 8 por cento da força de trabalho do MI6 eram negros e minorias étnicas, todos em cargos juniores.

Os candidatos precisam ter excelentes habilidades de apresentação, mais de 21 anos de idade e formação universitária. Com um salário básico anual de cerca de 36.000 libras esterlinas (US$ 48.000) para um oficial de inteligência, Younger admite que a agência não é a melhor opção em termos de remuneração.

"Nosso pessoal não é motivado pelo dinheiro", disse ele, acrescentando que os novos contratados precisam "querer fazer a diferença".

O MI6 registrou um crescimento no número de candidatos depois que um ex-agente duplo russo foi envenenado em Salisbury, no sul da Inglaterra, em março. Algumas ameaças à segurança do Reino Unido são o terrorismo inspirado por islamitas, supremacistas brancos, republicanos irlandeses dissidentes e ameaças cibernéticas de Estados hostis, como a Rússia.