PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Concorrentes querem roubar tripulação insatisfeita da Ryanair

Josep Lago/AFP
Imagem: Josep Lago/AFP

Kaye Wiggins e Benjamin D. Katz

26/07/2018 12h20

(Bloomberg) -- As rivais da Ryanair Holdings detectaram uma fraqueza competitiva no confronto da gigante das passagens baratas com seus pilotos e sua tripulação de cabine e lançaram campanhas de contratação na tentativa de arrebatar funcionários descontentes.

A British Airways está ampliando uma iniciativa de contratação de pilotos "devido às notícias do setor", segundo uma publicação da gerente de recrutamento no LinkedIn, e a EasyJet, maior aérea de baixo custo do Reino Unido, anunciou planos de adicionar 1.200 comissários de bordo.

A Norwegian Air Shuttle, criticada pela Ryanair no ano passado por atrair dezenas de tripulantes, anunciou pela internet que está se expandindo em Dublin.

A Ryanair informou nesta quarta-feira (25) que poderia demitir 300 pilotos e tripulantes de cabine em Dublin porque vai retirar um quinto dos aviões de sua base no primeiro trimestre.

Eddie Wilson, chefe de pessoal, aconselhou os funcionários a se mudarem para a Polônia se quiserem proteger seu emprego, porque a intensificação dos distúrbios trabalhistas provoca mais cancelamentos de voos.

As companhias aéreas em todo o mundo vêm enfrentando uma escassez generalizada de pilotos há anos, e o crescimento do setor europeu de passagens com descontos está estimulando a demanda por tripulantes de cabine no exato momento em que o confronto da Ryanair com seus funcionários esquenta.

A Norwegian opera os mesmos aviões 737 de fuselagem estreita da Boeing que a Ryanair, por isso qualquer transição seria mais fácil de administrar. Os pilotos que queiram se juntar à British Airways precisariam de treinamento para pilotar as aeronaves Airbus A320 usadas pela unidade da IAG.

Ambas as companhias oferecem rotas de antiguidade para pilotar aeronaves maiores da Boeing em rotas mais longas. Os comissários de bordo podem passar de uma companhia aérea a outra com mais facilidade.

Um porta-voz da British Airways confirmou que a companhia com sede em Londres estendeu sua janela de recrutamento para pilotos experientes até o dia 5 de agosto, acrescentando que pretende "contratar os melhores pilotos que atenderem a nossos altos padrões".

A Ryanair, a maior companhia aérea sem frescuras da Europa, está enfrentando dificuldades com a transição para uma organização trabalhista depois que uma programação malograda de licenças para os pilotos no ano passado levou-a a ceder a uma tentativa de sindicalização.

Mais de 600 voos foram cancelados nesta semana em meio a paralisações na Espanha, em Portugal, na Bélgica, na Itália e na Irlanda.