PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Logitech aposta no futuro de eSports com mouse de US$ 150

Austin Weinstein

21/08/2018 14h09

(Bloomberg) -- Logitech International lançou um mouse preto de computador que custa US$ 150 e foi projetado exclusivamente para eSports, o sinal mais claro da aposta da empresa na competitiva, chamativa e volúvel indústria dos jogos de computadores pessoais.

Apoiados por megassucessos como "Fortnite" e por pilares competitivos como "League of Legends" e "Overwatch", os esportes eletrônicos estão na vanguarda do ressurgimento dos jogos de PC. Eles geraram US$ 1,5 bilhão em receita no ano passado, de acordo com a SuperData, que monitora o setor. Sua popularidade também deu impulso à expansão da Logitech. As vendas na divisão de jogos da empresa aumentaram 57 por cento nos últimos 12 meses, e a divisão se tornou a maior e a de mais rápido crescimento da Logitech.

A empresa suíça consultou mais de 50 jogadores profissionais e passou mais de dois anos para desenvolver o novo G PRO Wireless Gaming Mouse, segundo Ujesh Desai, gerente-geral de jogos da Logitech. Com 80 gramas, ele pesa menos que um baralho de cartas, um aspecto importante para jogadores de alto nível, para quem a velocidade é fundamental.

"Nós nos aprofundamos muito na área de eSports porque percebemos que ela chegaria rapidamente a um ponto de inflexão e se tornaria popular", disse Desai.

O lançamento do mouse nesta terça-feira é uma reversão notável para a divisão de jogos da Logitech. Quando o CEO Bracken Darrell assumiu o comando, há cinco anos, só restavam uns quatro funcionários na divisão de jogos da Logitech. A diretoria anterior havia reduzido a divisão, que tinha cerca de 125 pessoas, em um esforço de diversificação.

"A Logitech foi um caso incrível de má gestão", disse Torsten Sauter, analista da Kepler Cheuvreux. "Eles dominavam o mercado nesse espaço e depois o perderam. Basicamente, estão lutando para voltar ao negócio, e acho que estão se saindo muito bem."

Darrell começou a reconstruir a divisão porque via um potencial ganho demográfico. A geração com a maior proporção de consumidores de eSports ainda é jovem, o que significa que eles só gastarão mais com o tempo, disse ele em uma entrevista.

A empresa começou a patrocinar algumas das maiores equipes de eSports, como Team SoloMid, ou TSM, e Darrell passou a comparecer a grandes campeonatos de jogos. Eles levaram membros da TSM ao centro de engenharia da empresa em Lausana, na Suíça, para fazer consultas sobre projetos, disse Andy Dinh, proprietário da TSM. A Logitech colocou alguns dos maiores nomes que patrocinou em campanhas publicitárias, tratando-os como atletas profissionais.

"Da perspectiva dos eSports, eles chegaram bem cedo e patrocinaram as partes certas", disse Dinh. "Eles foram um dos poucos anunciantes a apostar alto nos primórdios dos eSports."

O esforço valeu a pena. As vendas da divisão de jogos da Logitech mais do que triplicaram, para US$ 492 milhões no ano fiscal de 2018, em comparação com cinco anos antes. Hoje, a divisão de jogos tem mais de 200 funcionários, segundo Desai.

"A Logitech agora se posicionou para explorar o sucesso dos eSports", disse Tom Forte, analista da D.A. Davidson