ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Amtrak estuda trocar trens por ônibus por obra demorada nos EUA

Alan Levin

14/09/2018 12h50

(Bloomberg) -- Em um momento em que as operadoras de ferrovias nos EUA correm para respeitar um prazo do Congresso para instalar tecnologia de segurança, a Amtrak está ameaçando substituir trens por ônibus nas linhas que não possuam os equipamentos, o que provocou uma reação furiosa dessas áreas principalmente rurais.

A Amtrak afirma que essa é apenas uma das medidas sendo estudadas e busca que governos locais lhe garantam que vão ajudar a financiar as melhorias necessárias. Funcionários locais e legisladores federais do Kansas, do Colorado e do Novo México disseram que uma medida semelhante seria devastadora para suas comunidades.

"É frustrante não termos discutido como fazer isso, há nove meses, antes que a bomba dos ônibus caísse", disse Steve Cottrell, assistente do administrador da cidade em Garden City, Kansas. Garden City é uma parada do icônico Southwest Chief da Amtrak, que faz uma viagem de ia e de volta entre Chicago e Los Angeles por dia.

Os legisladores no painel ferroviário do Comitê de Transporte e Infraestrutura da Câmara de Deputados dos EUA interrogaram na quinta-feira Scot Naparstek, vice-presidente executivo e diretor operacional da Amtrak, e outras operadoras de ferrovias e órgãos reguladores dos EUA sobre a falta de progresso na instalação de um sistema de segurança conhecido com controle positivo de trens (PTC, na sigla em inglês). O sistema deve estar instalado em 1° de janeiro, mas algumas operadoras de ferrovias dizem que elas não conseguirão cumprir o prazo.

Poucos passageiros

A disputa destaca tensões de longa data pelo financiamento de um sistema nacional de trens de passageiros que transporta muito menos pessoas do que outros na Europa e na Ásia e os interesses rivais pela segurança e a economia.

O Southwest Chief, como muitas rotas ferroviárias de longa distância fora do agitado corredor Boston-Washington, gera muito menos receita do que sua operação custa e os trilhos usados pela Amtrak - a maioria dos quais pertence à BNSF, da Berkshire Hathaway - precisam de milhões de dólares em investimentos em infraestrutura.

A linha também não conta com PTC, que impede automaticamente trens de baterem uns contra os outros e maquinistas de irem muito rápido por acidente. Por 350 quilômetros de trilhos da BNSF já não passam mais trens de carga, portanto a Amtrak é a única responsável pela instalação de atualizações e da tecnologia de segurança.

"Substituir o serviço de trem por um de ônibus para a viagem de quase 11 horas em ônibus de Dodge City até Albuquerque interromperia o serviço para os passageiros, aumentaria as barreiras para o transporte e abalaria as economias locais", disse o senador democrata pelo Novo México Thomas Udall por e-mail. "Além disso, trocar trens por ônibus é menos seguro e diminui o número de passageiros."

Frustração

Em uma reunião no Novo México no mês passado, funcionários da Amtrak insinuaram que estavam estudando alternativas ao uso de ônibus, disse Bill Sauble, presidente da comissão do condado de Colfax nesse estado.

No entanto, os governos locais continuam frustrados pelo que entendem como uma mudança repentina na política da Amtrak para o Southwest Chief e pelas garantias de financiamento para a linha exigida pela operadora, disse Sauble.

"Ninguém está dizendo que o PTC o alguma função de segurança não sejam necessários", disse ele. "Trata-se apenas do prazo para instalá-lo."

--Com a colaboração de Frederic Tomesco.

Mais Economia