PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Tesla oferece incentivos para cumprir metas trimestrais

Dana Hull

26/09/2018 15h25

(Bloomberg) -- A Tesla está oferecendo incentivos e recorrendo a um exército de voluntários amantes da marca em um esforço frenético para ampliar as vendas e as entregas antes do fim do trimestre.

Se nos últimos dias do segundo trimestre tentou-se provar aos investidores que a Tesla é capaz de acelerar a produção do sedã elétrico Model 3, fundamental para o objetivo, o terceiro trimestre se resume a liberar carros com velocidade suficiente para ampliar a receita e levar a empresa deficitária rumo à rentabilidade.

O CEO Elon Musk esteve no sábado no centro de entregas da empresa em Fremont, na Califórnia, segundo um tuíte de um cliente, em um momento em que muitos proprietários de longa data de carros Tesla estão atendendo ao pedido dele para trabalhar como voluntários em centros de entregas locais. Os voluntários estão respondendo às perguntas dos compradores que vão buscar seus novos veículos porque os funcionários da Tesla estão ocupados demais para atender a todos. Para acelerar o ritmo das vendas, a empresa também está oferecendo créditos de US$ 100 para recargas -- ou, em alguns casos, recarga gratuita -- na rede de estações da Tesla. Um comprador disse até que havia recebido um desconto de US$ 3.000 para um Model S que estava em estoque.

A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário a respeito da iniciativa de fim de trimestre.

Sob pressão

Apesar de os descontos de fim de trimestre não serem necessariamente novidade na Tesla -- e de os incentivos não serem grandes para os padrões da indústria automotiva --, há uma urgência maior por trás do esforço atual devido à pressão para que Musk cumpra a promessa e a empresa comece a gerar lucros no segundo semestre do ano. O CEO está se esforçando para conseguir um terceiro trimestre forte e simultaneamente se vê obrigado a lidar com controvérsias, muitas criadas por ele mesmo.

O Departamento de Justiça abriu uma investigação criminal e a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) iniciou uma investigação civil após o tuíte de Musk, em 7 de agosto, sobre um possível fechamento do capital da empresa. Além disso, a Tesla demitiu mais de 3.000 funcionários em junho e perdeu recentemente vários executivos do alto escalão, incluindo um novo chefe de contabilidade que saiu após apenas um mês de empresa. Musk também angustiou alguns investidores ao fumar um cigarro de maconha durante entrevista ao comediante Joe Rogan transmitida pelo YouTube.

Musk fez alusão à pressão sofrida pela empresa em e-mail aos funcionários publicado em postagem de blog em 7 de setembro. A Tesla "está prestes a ter o trimestre mais incrível da nossa história, fabricando e entregando mais do que o dobro de carros do trimestre passado", escreveu. "Durante um tempo haverá muito rebuliço e barulho na imprensa. Simplesmente ignorem."

Na carta de agosto aos acionistas, Musk disse que a fabricante de veículos esperava se consolidar como uma empresa rentável e registrar fluxo de caixa positivo no segundo semestre de 2018 pela primeira vez em seus 15 anos de história.

PUBLICIDADE