PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Facebook recebe multa simbólica pelo caso Cambridge Analytica

Stephanie Bodoni

25/10/2018 15h41

(Bloomberg) — O Facebook recebeu uma multa simbólica de 500.000 libras (US$ 645.000) do órgão regulador de privacidade do Reino Unido por violações "sérias" das regras de proteção de dados que abriram caminho para o escândalo da Cambridge Analytica.

A multa é a mais alta possível de ser aplicada pelo Information Commissioner's Office (ICO, na sigla em inglês) sob as regras que antecederam a renovação das penalizações por privacidade da União Europeia neste ano. O órgão afirmou que de 2007 a 2014 "o Facebook processou informações pessoais dos usuários incorretamente, permitindo que desenvolvedores de aplicativos tivessem acesso a essas informações sem consentimento suficientemente claro e informado".

As revelações de que informações pertencentes a milhões de usuários do Facebook e de seus amigos podem ter sido mal utilizadas desencadearam reações globais de investidores e órgãos reguladores. O ICO liderou as investigações europeias para apurar como uma quantidade de dados desse porte — a maior parte de residentes dos EUA e do Reino Unido — pode ter acabado nas mãos da Cambridge Analytica, uma consultoria que trabalhou na campanha presidencial de Donald Trump nos EUA.

"O Facebook também não foi capaz de manter a segurança das informações pessoais porque não realizou verificações adequadas em aplicativos e desenvolvedores que usavam sua plataforma", afirmou o ICO nesta quinta-feira. "Por essas falhas, um desenvolvedor, o dr. Aleksandr Kogan, e sua empresa, a GSR, coletaram informações do Facebook de até 87 milhões de pessoas em todo o mundo sem conhecimento delas." Kogan é o pesquisador que coletou informações dos usuários e depois as vendeu à Cambridge Analytica.

Porte, experiência

A comissária de privacidade do Reino Unido, Elizabeth Denham, que participa de uma conferência sobre privacidade em Bruxelas nesta quinta-feira, disse em comunicado que "uma empresa desse porte e com essa experiência deveria ter tido mais consciência e agido melhor", em referência à gigante das redes sociais.

"Embora discordemos respeitosamente de algumas das conclusões, nós afirmamos anteriormente que deveríamos ter empreendido um esforço maior para investigar as acusações sobre a Cambridge Analytica e ter tomado medidas em 2015", afirmou o Facebook, em resposta por e-mail à decisão do ICO.

"Agradecemos que o ICO tenha reconhecido nossa cooperação plena com a investigação e que também tenha confirmado que não encontrou evidências que sugerissem que os dados dos usuários do Facebook no Reino Unido foram realmente compartilhados com a Cambridge Analytica", afirmou a empresa.

A multa foi aplicada no mesmo dia em que a empresa ganhou elogios de algumas das maiores autoridades de privacidade da Europa, incluindo a Comissária de Justiça da UE, Vera Jourová, pela promessa de apoio a uma proteção maior dos dados pessoais. Ela disse que o caso da Cambridge Analytica repercutiu no sistema democrático da UE antes das eleições no bloco de 28 países.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, e o CEO da Apple, Tim Cook, disseram em um evento em Bruxelas, na quarta-feira, que os EUA deveriam seguir o exemplo da UE em matéria de privacidade.

—Com a colaboração de Stuart Biggs.