PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Corretora de ações mostra empoderamento negro na África do Sul

John Bowker

26/11/2018 14h47

(Bloomberg) -- A Genesis Securities, corretora de ações com sede em Johannesburgo, está mudando seu nome e sua equipe de gestão e expandindo-se para novos serviços, como renda fixa e negociação de derivativos.

A empresa está sendo rebatizada como Khumo Securities e será controlada pela firma de investimentos Smith Barney Capital, cujos proprietários são negros, da qual o novo CEO da Khumo, Mzwakhe Nhlanhla, é acionista majoritário.

"Vimos uma oportunidade para construir um negócio em um setor em grande parte não transformado", disse Nhlanhla, 34, em entrevista por telefone.

O setor de serviços financeiros da África do Sul é um dos que continuam dominados por proprietários brancos mais de duas décadas após o fim do apartheid. As novas regras que entrarão em vigor em janeiro buscarão ajudar a corrigir o desequilíbrio. A transformação da Genesis em Khumo é a mais recente de uma série de negócios que tentam ampliar o número de negros donos de empresas e nas diretorias.

No mês passado, a Anchor Group, que tem sede em Johannesburgo, fechou a venda de uma participação de 51 por cento em seus negócios de corretagem para um grupo de investidores negros liderado pelo magnata sul-africano Sisa Ngebulana. E na semana passada a New Seasons Investment Holdings e a Nodus Equity anunciaram que combinarão seus ativos de private equity para formar um novo fundo de aquisições sul-africano de propriedade majoritariamente negra.

Os gerentes de recursos negros atualmente supervisionam cerca de 490 bilhões de rands (US$ 36 bilhões) em ativos, cerca de 5,6 por cento da indústria total de poupança e investimentos da África do Sul, segundo relatório publicado em setembro por pesquisadores da BEE.conomics.