PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Brexit de May é pior para economia que adesão à UE, diz pesquisa

Linly Lin

27/11/2018 11h47

(Bloomberg) -- O acordo do Brexit negociado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, reduzirá a produção econômica na próxima década em comparação com a permanência na União Europeia, disseram os pesquisadores.

O acordo reduziria o produto interno bruto per capita entre 1,9 por cento a 5,5 por cento na comparação com a adesão à UE, disse uma equipe liderada pelo economista Jonathan Portes. Uma saída sem acordo poderia reduzir a produção per capita em até 8,7 por cento.

A economia que se faria sem as contribuições do Reino Unido para o orçamento da UE representaria apenas uma pequena fração do possível dano à economia, segundo o documento conjunto do Centre for Economic Performance e do think tank acadêmico The UK in a Changing Europe. O acordo também reduzirá o dinheiro disponível para serviços públicos.

As barreiras comerciais e as reduções na força de trabalho imigrante "deixariam o Reino Unido significativamente menor do que teria sido a médio e longo prazos", disse Portes. "Isso, por sua vez, levaria a impostos ou gastos públicos maiores."

Os pesquisadores afirmam que precisam manter uma faixa estimada de perda de produção ampla devido às "incertezas muito significativas envolvidas".

As finanças públicas do Reino Unido piorariam 0,4 por cento a 1,8 por cento do PIB com o acordo de May, ou 1 por cento a 3,1 por cento em um cenário sem acordo, segundo o estudo.

Os parlamentares terão a oportunidade de conhecer mais números como esses antes de finalmente darem o voto decisivo no Parlamento. O Banco da Inglaterra, o Tesouro e as instituições de pesquisa estão realizando esforços de última hora para oferecer evidências quantificáveis para mostrar o impacto econômico do Brexit antes da votação, que foi programada para 11 de dezembro.

O Brexit reduzirá a economia britânica em 100 bilhões de libras (US$ 130 bilhões) por ano até 2030, alertou um relatório separado do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica e Social do Reino Unido divulgado na segunda-feira. É o equivalente à produção anual do País de Gales ou do setor de serviços financeiros em Londres.

--Com a colaboração de Zoe Schneeweiss.