PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Bitcoin sobe após mês terrível, mas pode voltar a cair

Eric Lam

28/11/2018 14h45

(Bloomberg) -- O bitcoin caminha para o maior ganho desde julho, oferecendo um alívio bem-vindo aos combalidos investidores em criptomoedas -- mas talvez seja cedo demais para dizer que esse foi o fundo do poço.

Essa é a avaliação de Jehan Chu, da Kenetic Capital, após o rali do maior token digital nesta quarta-feira, que chegou a subir 11 por cento, para US$ 4.171. A moeda fechou outubro em US$ 6.302. Os ganhos do ether, do litecoin, do zcash e do XRP ajudaram a gerar um aumento de 10 por cento do Bloomberg Galaxy Crypto Index, reduzindo a queda deste mês a 34 por cento.

"O que vemos ainda não é um sinal de que atingimos o piso, mas sim uma oportunidade de compra para o curto prazo", disse Chu, sócio-gerente da Kenetic Capital, uma empresa de consultoria e investimentos em blockchain. "Enquanto não tivermos uma adoção mais ampla de aplicativos descentralizados, será difícil encontrar chão firme."

Um indicador técnico havia sugerido que o bitcoin estava prestes a dar um salto de curto prazo. O índice de força relativa da criptomoeda caiu para um nível recorde neste mês, segundo os preços do Bitstamp que incorporam as negociações do fim de semana, sinalizando que a moeda pode ter caído rápido demais.

O bitcoin caminha para o maior avanço desde 24 de julho, segundo os preços compostos da Bloomberg.

--Com a colaboração de Matt Turner, Nancy Moran e Eddie van Der Walt.