PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Trabalhador de minorias étnicas no Reino Unido ganha muito menos

Lucy Meakin

27/12/2018 12h46

(Bloomberg) -- Trabalhadores negros, asiáticos e de minorias étnicas no Reino Unido estão deixando de ganhar 3,2 bilhões de libras (US$ 4 bilhões) por ano porque recebem menos que seus colegas brancos, segundo a Resolution Foundation.

Um estudo publicado nesta quinta-feira pelo think tank com sede em Londres concluiu que, mesmo depois de controlar as diferenças nos níveis de qualificação e no tipo de trabalho, os chamados funcionários BAME (negros, asiáticos e de minorias étnicas) ainda enfrentam diferenças significativas em sua remuneração.

Entre os não-graduados, os homens paquistaneses e bengaleses enfrentam a maior diferença, de 1,91 libra por hora, ou 14 por cento. Para alguns formados, a diferença foi ainda maior, sendo que os homens negros ganham 3,90 libras por hora, ou 17 por cento, menos.

O relatório foi divulgado em um momento em que o governo busca opiniões sobre quais informações exigir dos empregadores sobre a remuneração de acordo com a etnia dos funcionários. A consulta, que encerra em 11 de janeiro, segue-se a novas exigências de que empresas com mais de 250 funcionários divulguem a diferença do salário médio entre homens e mulheres.

"Precisamos agora de maior responsabilidade sobre a disparidade salarial por etnia", disse Kathleen Henehan, analista de pesquisa e política da Resolution Foundation. "O governo pode fazer isso acontecer exigindo que as grandes empresas informem as diferenças de remuneração para funcionários BAME junto com os relatórios que já elas estão fazendo sobre gênero. Os resultados deveriam dar às empresas um incentivo adicional para lidar com essas questões."