PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Prata é deixada de lado e promessa de alta em 2019 perde força

Joe Richter e Susanne Barton

21/01/2019 14h49

(Bloomberg) -- A prata acaba de encerrar seu pior ano em três. E, em 2019, os investidores também não estão mostrando muita simpatia pelo metal.

A commodity apagou os ganhos de 2019, enquanto o ouro, a platina e o paládio mantêm os deles. Na sexta-feira, os futuros da prata registraram o maior prejuízo semanal desde novembro.

Os analistas afirmam que a prata está sendo atingida de pelo menos dois lados em um momento em que os investidores demonstram pouco interesse por sua condição de refúgio e de commodity industrial. O otimismo em relação às negociações comerciais está impulsionando as ações e reduzindo a demanda por refúgios contra as turbulências do mercado. Ao mesmo tempo, a cautela em relação à projeção econômica mais ampla diminui as perspectivas para a demanda industrial em um momento em que a prata é abundante.

A prata tem um componente industrial, e os metais industriais têm sido "prejudicados pela preocupação com a desaceleração do crescimento global", disse Daniel Ghali, estrategista de commodities da TD Securities. Hoje espera-se um "aumento nos preços por causa da esperança crescente de um acordo comercial entre EUA e China. Mas ainda há muito estoque, o que pressiona o preço do metal."

"Não há absolutamente nenhuma escassez de prata", disse Tai Wong, chefe de trading de derivativos de metais preciosos e de base na BMO Capital Markets, por telefone. "As pessoas compravam prata por causa do ouro, e não por seus fundamentos sólidos. Assim que o ouro recua, o desejo de manter a prata desaparece rapidamente."

Repórteres da matéria original: Joe Richter em N York, jrichter1@bloomberg.net;Susanne Barton em New York, swalker33@bloomberg.net